Meio Bit » Hardware » Dell XPS 13 (2020): armado até os dentes — Review

Dell XPS 13 (2020): armado até os dentes — Review

Tradicional concorrente da linha MacBook Air, a versão 2020 do Dell XPS 13 traz tela 4K e performance estelar, mas cobra um preço alto por isso

22/07/2020 às 12:30

A versão 2020 do ultrabook Dell XPS 13, lançado recentemente no Brasil é um belo polimento na linha premium da Dell: ainda fino, compacto, elegante e com uma performance matadora, que o faz bater de frente com o Apple MacBook Air. Dentro de sua categoria e entre os modelos que rodam Windows, este é talvez o mais poderoso disponível no mercado.

Dell XPS 13 (2020)

Como o Dell XPS 13 se comporta no dia a dia? Eu o testei por duas semanas e conto o que achei dele a seguir.

Design e portas

O Dell XPS 13 (2020) continua fino e pequeno como seus antecessores: com apenas 1,2 kg e 1,5 cm de espessura, ele ocupa pouco espaço a mais que um tablet e pode ser transportado facilmente. Usa-lo apoiado no colo também é bem confortável, embora ele esquente dependendo do que você está fazendo.

O case não tem nada de plástico: sua composição é baseada em fibra de vidro tramado e alumínio, com um acabamento interno em fibra de carbono, para deixar bem clara a natureza premium do ultrabook.

Dell XPS 13 (2020)

A webcam, que havia sido catastroficamente posicionada na parte inferior da tela na geração 2018, já havia sido movida de volta para o alto na versão 2019 e permanece no mesmo lugar aqui. Para quem participa diariamente de videoconferências em tempos de pandemia e isolamento social, é preferível que o acessório esteja em uma posição correta.

Já nas portas, a Dell economizou como forma de priorizar o design. Assim, temos apenas duas USB-C 3.1 com Thunderbolt 3, sendo que uma delas suporta também DisplayPort e fornecem energia. O grande problema é que o usuário fatalmente terá que depender de adaptadores.

Dell XPS 13 (2020)

A Dell envia com o kit um adaptador USB-C/USB-A, mas para conectar um monitor externo por exemplo, ou mais de um gadget ao mesmo tempo, o comprador terá que adquirir adaptadores por conta própria.

Tela e som

O modelo de ponta enviado pela Dell para review conta com um display touch de 13,4 polegadas e resolução 4K+ (3.840 x 2.400 pixels), com brilho de até 500 nits, bordas extremamente finas, proteção Gorilla Glass 6 e revestimento que a protege contra marcas de dedos, chamada pela Dell de anti-smudge; as demais versões trazem tela Full HD+ (1.920 x 1.200 pixels) sem touch.

A definição de cores e o brilho forte fazem deste display um dos melhores que eu já vi equipado em um laptop, que nem transpira ao reproduzir conteúdos em 4K graças ao hardware por trás; assim, a experiência final é extremamente satisfatória.

Dell XPS 13 (2020)

O som é bem nítido quando mantido em níveis civilizados, e se mantém assim até ao menos o nível 90. Colocado no máximo, é possível notar distorções mas convenhamos, este não é um produto pensado primariamente como uma estação multimídia. Assim, dá para dizer que o alto-falante é bem adequado.

Teclado e touchpad

O teclado do Dell XPS 13 (2020) segue o padrão US Internacional, com retroiluminação na cor branca, contrastando com o acabamento escuro deste modelo. As teclas são bem grandes, mesmo para um ultrabook tão compacto, e digitar nele é até bem confortável.

O touchpad por sua vez é bem grande e responsivo, é possível clicar somente com o toque e o usuário não precisa fazer força para acionar o clique mecânico, mas pode, se quiser.

Dell XPS 13 (2020)

Software, desempenho e autonomia

Processador quad-core Intel Core i7-1065G7 de 10ª geração, 16 GB de RAM e SSD de 1 TB. Mesmo não tendo uma GPU dedicada, o novo Dell XPS 13 não faz feio mesmo com alguns jogos menos elaborados, com configurações mais comedidas. Claro, desde que ele esteja conectado na tomada.

Para todo o resto, o ultrabook premium da Dell é um canhão de mão. Graças à nova geração de processadores da Intel ele atingiu o maior score de Single-Core no Geekbench 4.4.3, dentre todos os laptops que avaliei no último ano. Em Multi-Core ele perde para o Avell G1550 RTX, mas não fica muito atrás.

Desempenho do Dell XPS 13 (2020) no Geekbench 4.4.3

Desempenho do Dell XPS 13 (2020) no Geekbench 4.4.3

Em dias de trabalho normal, com 10 abas do Chrome aberto, rodando Trello, Slack (que consomem muita memória), WhatsApp Desktop, Telegram, GIMP e Discord, o Dell XPS 13 (2020) nem suou. Mesmo jogos ele tirou de letra, inclusive via emulação do Android.

A bateria, com 52 Wh e 4 células foi projetada para durar um dia inteiro de trabalho com a resolução em 1080p, o que ele cumpre bem. Em um teste mais pesado, eu o tirei da tomada às 8:00, rodei 2 horas de Spotify via Google Chrome e 30 minutos de jogos, sempre no Wi-Fi, com 4K e brilho automático. Às 12:30, a bateria atingiu a marca de 21%.

É aconselhável manter a resolução baixa para trabalhar caso esteja usando a bateria, elevando-la quando desejar assistir um filme ou série, mas no geral, o modo 1080p já é muito bom; logo, economize energia.

Conclusão

A linha Dell XPS sempre teve como foco executivos de alto nível (a empresa continua fortemente ligada ao mercado corporativo), que buscam performance e design em um único produto e não têm melindres em gastar muito por isso. Por outro lado, ela acabou por se tornar uma concorrente natural do MacBook Air, o modelo que inaugurou a linha de ultrabooks.

O gadget da Dell tinha fama de ser um "MacBook Air que roda Windows", mas com o tempo ele passou a entregar uma performance final melhor do que seu rival. Aqui, a distância foi ampliada.

Dell XPS 13 (2020)

O novo Dell XPS 13 possui um processador Intel Core de 10ª geração bem potente, bom espaço interno e bastante RAM, o que lhe permite passear em tarefas simples e medianas, e até mesmo dar conta de algumas mais pesadas, embora não tenha sido projetado para isso. Já a tela 4K é uma das melhores que eu já vi em um laptop, com brilho forte e reprodução excelente de cores.

O único ponto fraco é a pouca quantidade de portas, o que obrigará o usuário a depender de adaptadores; sobre o preço, embora produtos de ponta não costumem ser acessíveis, a nova linha começa com valores mais altos do que a geração anterior, a partir de R$ 9 mil no modelo com 8 GB de RAM e tela Full HD.

O modelo testado possui preço sugerido de R$ 11,5 mil, pouca coisa abaixo do MacBook Air mais caro, mas em seu favor, seu principal concorrente conta com processadores apenas Core i3 ou i5, menos RAM e espaço interno. Isso torna o novo Dell XPS 13 uma opção interessante para consumidores do ultrabook da Apple.

Dell XPS 13 (2020) — Ficha técnica

  • Processador: Intel Core i7-1065G7, quad-core Ice Lake com clock de 1,3 GHz, TurboBoost até 3,9 GHz e 8 MB de memória cache;
  • Placa de vídeo: Integrada Intel Iris Plus;
  • Memória: 16 GB de RAM LPDDR4 a 3.733 MHz (não expansível);
  • Armazenamento: SSD de 1 TB PCIe NVMe (não expansível);
  • Tela: LCD IPS touch de 13,4 polegadas, brilho de até 500 nits e vidro Gorilla Glass 6;
  • Resolução: 3.840 x 2.400 pixels;
  • Teclado: Padrão US internacional, retroiluminado na cor branca;
  • Câmera: 720p;
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 ax (Wi-Fi 6) e Bluetooth 5.1;
  • Portas: Duas USB-C 3.1 com Thunderbolt 3 e DisplayPort, uma P2 para fone de ouvido/microfone, leitor de cartões microSD;
  • Bateria: 4 células e 54 Wh;
  • Dimensões: 29,6 x 19,9 x 1,48 cm;
  • Peso: 1,2 kg;
  • Sistema operacional: Windows 10 Home.

Pontos fortes:

  • Performance excelente;
  • Belo acabamento;
  • A tela 4K é um desbunde;

Ponto fraco:

  • É bom se acostumar com adaptadores USB-C.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários