Meio Bit » Games » CEO da Epic Games defende “unificação” de lojas para PC

CEO da Epic Games defende “unificação” de lojas para PC

Tim Sweeny aproveita a parceria entre a Epic Games Store e o GOG para defender que os jogos adquiridos numa loja/plataforma possam ser acessados em outra

23/07/2020 às 8:56

Imagine comprar um jogo digitalmente e ter acesso a ele em qualquer serviço de distribuição para PC. Se isso te parece bom demais para ser verdade, quase uma utopia, saiba que para o CEO da Epic Games, este é um direito pelo qual a sua empresa está disposta a lutar.

Epic Games Store

Usando sua conta no Twitter, Tim Sweeny defendeu a integração dos catálogos das lojas virtuais, pois isso seria o melhor para os consumidores e ainda poderia acabar com o risco de ficarmos sem os nossos jogos caso uma delas encerre suas atividades. Ele disse:

Em última análise, a propriedade de itens digitais deve ser uma noção universal, independentemente de lojas e plataformas. Hoje em dia, grande parte do mundo digital é frustrada por intermediários poderosos, cujos pedágios impedem o comércio aberto para manter os clientes e suas compras trancados.

A Epic está comprometida a trabalhar com todos os ecossistemas dispostos a conectar nossas lojas e a reconhecer a propriedade universal. Os primeiros passos incluem a integração de compras com o Humble e outros e a visibilidade da biblioteca no GOG. Muito mais virá com o tempo.”

Sweeny então sugere algumas ideias para essa unificação das lojas, como por exemplo cada uma delas manter os registros sobre as propriedades, mas com o jogo estando disponível nas outras, ou então com todas elas funcionando em um mesmo banco de dados, com as informações sendo disponibilizadas de maneira descentralizado, algo como um blockchain.

Alguns poderão dizer que o executivo foi longe demais no seu devaneio, mas parte do que ele propõe já existe e atende pelo nome GOG 2.0. Funcionando como um hub universal de jogos, há alguns meses a plataforma da CD Projekt tem agregado informações de diversas lojas e plataformas, incluindo aí a PSN e a Xbox Live.

A declaração de Tim Sweeny também não parece ter sido feita por acaso, afinal foi nesta semana que a Epic Games Store anunciou uma parceria com o GOG. Desta forma, os serviços passam a conversar entre si de maneira oficial, o que para o gerente geral da EGS, Steve Allison, “é um passo importante para quebrar as paredes entre as lojas para PC.

Por outro lado, o quão controverso é um dos principais nomes da Epic Games defender que os jogos que adquirimos digitalmente estejam disponíveis em qualquer serviço de distribuição, quando a sua loja tem sido duramente criticada justamente por investir pesado na aquisição de exclusividades?

Tudo bem, esta foi a maneira que a empresa encontrou para desafiar o reinado do Steam, mas a partir do momento em que eles nos impedem de adquirir um determinado título em outras lojas, não soa mal tentarem passar uma imagem de bonzinhos vendendo justamente a ideia contrária? O que dizer então do comentário de Tim Sweeny surgir ao mesmo tempo em que a Psyonix anuncia que o tão adorado Rocket League deixará o Steam para se tornar exclusivo da Epic Games Store?

Enfim, por mais que eu ache isso bem difícil de acontecer, seria mesmo muito bom chegarmos a um dia em que poderíamos gerenciar toda a nossa biblioteca de um mesmo lugar e mais, que um jogo adquirido numa loja/plataforma pudesse ser aproveitado em outra. Iniciativas neste sentido já existem, como por exemplo o programa Xbox Play Anywhere, mas apenas alguns títulos participam e assim já perdi as contas das vezes em que comprei várias cópias de um mesmo título, só para jogá-lo noutro lugar.

relacionados


Comentários