Meio Bit » Entretenimento » Fox Sports usa Unreal Engine para lotar estádios da MLB

Fox Sports usa Unreal Engine para lotar estádios da MLB

Com os jogos da MLB também sofrendo com estádios vazios, a Fox Sport decidiu recorrer à realidade aumentada e à Unreal Engine para encher as arquibancadas

27/07/2020 às 8:50

Quem não liga muito para esportes pode não ter noção disso, mas quando se trata do produto como um todo, a torcida presente nos estádios é grande responsável por toda a atmosfera criada. O problema é que devido a pandemia do coronavírus, as competições que estão reiniciando agora estão sendo disputadas sem a presença de público nas arquibancadas, mas no caso da Major League Baseball (MLB ), a Fox Sports recorreu à tecnologia para contornar isso.

Fox Sports - MLB

Desde o sábado passado (25/07), os jogos transmitidos pelo canal norte-americano passaram a adotar essa estratégia de exibir torcedores falsos, tudo para tornar a experiência mais emocionante para os telespectadores. O jogo escolhido para a estreia foi New York Yankees x Washington Nationals, quando além da “presença” de torcedores nos estádios, a transmissão ainda contou com uma ideia que já havia sido utilizada em partidas da Premier League, que é reproduzir gritos das torcidas vindos de um videogame, neste caso do MLB: The Show.

Já para colocar as imagens virtuais de pessoas nas arquibancadas, o canal recorreu a uma programa chamado Pixotope. É com ele que muitas redes de televisão tem utilizado a realidade aumentada em seus programas e se nem sempre o resultado é muito bonito ou convincente, dê uma olhada neste quadro que o The Weather Channel fez para explicar o quão perigoso poderia ser o furacão Florence:

Usando a Unreal Engine para criar animações em realidade aumentada, a grande vantagem desta ferramenta é que, ao contrário do que vemos nos cinema, onde os efeitos especiais são inseridos na pós-produção, com ela os criadores podem gerar gráficos em tempo real, o que funciona muito melhor em transmissões ao vivo.

Pois é aí que entra o trabalho da SportsMedia Technology (SMT), empresa famosa por inserir gráficos em transmissões de esportes, como por exemplo a linha amarela de first-down que aparece nas partidas de futebol americano, ou mesmo os relógios e placares em alguns canais. Caberá então a eles lidar com os movimentos das câmeras e alimentá-las com os torcedores virtuais.

Nós acreditamos que a torcida e ver pessoas nas cadeiras é parte da transmissão, é parte de transmitir esportes de alto nível nas ligas principais. Por este motivo quisemos chegar às pessoas com uma solução para isso,” explicou Brad Zager, produtor executivo e chefe de produções na Fox Sports. “Nós não estamos procurando enganar ninguém, ainda se trata do jogo […] Queremos que as pessoas tenham uma sensação de normalidade e sentimos que seguir por este caminho e tentar utilizar uma torcida virtual fará uma harmonização, e você poderá focar mais no jogo, pois não estará pensando sobre o vazio nos estádios da MLB durante a partida.

Vale dizer que Fox Sports poderá controlar diversos aspectos das torcidas, como por exemplo a roupa que as pessoas estarão utilizando, o quão cheias as arquibancadas estarão e qual a porcentagem que estará preenchida por torcedores do time da casa ou do visitante.

Na teoria considero a ideia muito interessantes, principalmente para quem não é muito ligado em tecnologia e que consumirá essas partidas da MLB achando que o público realmente voltou aos estádios. Como não assisti ao jogo, não posso dizer se o resultado foi satisfatório, mas o próprio Zager admitiu que eles ainda estão aprendendo como utilizar a ideia, que será algo que eles "evoluirão semana-a-semana, jogo-a-jogo."

O que fico pensando é quanto tempo demorará para que algo assim seja adotado nas partidas do Campeonato Brasileiro e nem me refiro a esse período de isolamento social. Digo isso porque uma das críticas ao nosso futebol é a maneira como os estádios vivem vazios e se um dia os clubes daqui quiserem vender um torneio que pareça mais interessante para os outros países, acredito que preencher esses buracos nas arquibancadas — mesmo que virtualmente — poderia ajudar consideravelmente.

Fonte: The Verge

relacionados


Comentários