Meio Bit » Robótica e IA » Google quer oferecer consultoria de Ética em IA

Google quer oferecer consultoria de Ética em IA

Projeto procura evitar que Inteligência Artificial reproduza preconceitos; Google pretende desenvolver guias e diretrizes gerais

14 semanas atrás

O Google continua investindo pesado na Inteligência Artificial: de acordo com um artigo publicado pela WIRED, a gigante das buscas prepara-se para lançar um serviço de consultoria até o fim de 2020, focado em Ética no desenvolvimento de sistemas especialistas, redes neurais e afins.

20th Century Studios / I, Robot / Google

O plano do Google seria dividido em etapas. Na primeira, a companhia buscará oferecer seus serviços na base de conselhos e diretrizes, uma espécie de guia para empresas e organizações governamentais, de modo que seus sistemas de IA não repliquem comportamentos humanos prejudiciais, como preconceitos raciais.

Vale lembrar que não muito tempo atrás, a United Health já caiu nessa malha fina, quando um de seus algoritmos não considerou dados contaminados historicamente e privilegiou pacientes brancos em detrimento de negros; serviços de reconhecimento de imagens da IBM e Microsoft também tiveram o mesmo problema, e não podemos nos esquecer da Tay.

Ironicamente, o Google Fotos também sofreu com algoritmos reproduzindo racismo, quando identificou negros como gorilas.

A longo prazo, o Google pretende oferecer serviços de auditoria a empresas e governos, que serviria como uma espécie de "homologação" para sistemas especialistas diversos, que passariam a ser reconhecidos como seguros, éticos e livres de preconceitos e vieses.

De qualquer forma, o Google está bem atrás da Amazon e Microsoft em seus esforços de IA, e a iniciativa buscaria estabelecer o conceito de EaaS (Ética como um Serviço), uma forma de desenvolver uma vantagem competitiva no setor e quem sabe, tornar seus serviços um padrão seguido por todos.

Netflix / Love, Death and Robots / Google

No entanto, há alguns problemas nessa abordagem. Um deles é a óbvia intenção do Google em lucrar oferecendo um selinho de "IA ética" a empresas, algo que especialistas temem que pode ser contornado.

Pense assim: se um desenvolvedor deseja que sua rede neural seja homologada, mas ela tem problemas, este poderia pagar um extra a Mountain View, que dado seu tamanho, passaria a receber as pedradas quando o sistema falhar em sua proposta.

De certa forma, o serviço de consultoria de Ética em Inteligência Artificial do Google poderia ser nada mais do que o velho esquema da Máfia de vender proteção, sem contar que a gigante das buscas já teve inúmeros problemas de Ética ao longo dos anos, desde desenvolver um motor de busca pré-censurado para a China, a fazer uma parceria com o Pentágono.

Com informações: WIRED, The Next Web

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários