Meio Bit » Games » THQ e a aventura dos Avengers que nunca jogaremos

THQ e a aventura dos Avengers que nunca jogaremos

Antes mesmo da marca Avengers estrear nos cinemas e se tornar um colosso, a THQ estava desenvolvendo um jogo que a usaria e seria inspirado no Left 4 Dead

04/09/2020 às 8:51

Embora sua edição Deluxe esteja disponível desde terça-feira (01/09), a partir de hoje um número muito maior de pessoas poderá conhecer o que a Crystal Dynamics preparou para os fãs dos quadrinhos com o seu Marvel's Avengers. Contudo, você sabia que outro jogo baseado na marca chegou a estar em desenvolvimento e isso há mais de uma década? Pois conheça a história do projeto que esteve sob os cuidados da THQ e que nunca chegou a ver a luz do dia.

Avengers

Créditos: Marvel / Disney

Conforme explicado por um excelente artigo publicado pelo site CNET, o desenvolvimento para Xbox 360 e PlayStation 3 teve início em 2009, tendo ficado sob a responsabilidade do estúdio australiano da THQ. Aquela equipe foi a escolhida porque tinha alguma experiência com jogos licenciados, afinal foram eles que criaram adaptações de franquias como Avatar: The Last Airbender e Megamente.

Embora sempre tenha sido uma marca popular entre os fãs dos quadrinhos, na época o nome Avengers não era o colosso que conhecemos hoje, mesmo porque o primeiro filme só seria lançado em 2012. Sendo assim, as pessoas que foram incumbidas daquela missão não sabiam muito sobre o longa-metragem que ainda estava por vir, mas o plano era fazer com que o jogo em que estavam trabalhando tivesse algum tipo de ligação com aquilo que veríamos nos cinemas.

Então, eles optaram por basear-se em um jogo de super-herói que tinha feito muito sucesso na época, o Batman: Arkham Asylum. Começava a nascer ali um Avengers single-player e que teria uma câmera em terceira pessoa, mas após seis meses de trabalho a relação entre os funcionários da THQ Australia e da matriz começou a azedar. Primeiro os chefões da editora informaram que algumas pessoas entrariam para a equipe, entre elas um novo designer chefe; depois houve uma reunião em que foi feito o anúncio de que o responsável pelo estúdio, Steve Middleton, e alguns membros chave da parte artística não faziam mais parte da empresa.

Pois o resultado daquelas mudanças seria uma guinada radical no projeto. Agora, ao invés de ter como inspiração a criação da Rocksteady Studios, a equipe se basearia em outra obra de arte, esta com um estilo muito, mas muito diferente: o Left 4 Dead. A ideia de colocar quatro heróis para enfrentar hordas de inimigos e com uma visão em primeira pessoa partiu de Christian Dailey, game designer que hoje dirige a BioWare e que havia trabalhado na Pandemic Studios em um jogo do Batman baseado no Cavaleiro das Trevas — e que também não chegou a sair do papel.

Se na teoria o conceito proposto por Dailey não parece muito interessante, ele se torna ainda pior ao vermos um protótipo deste jogo dos Vingadores em ação. Nele podemos notar que boa parte da jogabilidade já havia sido implementada, mas realmente não consigo imaginar como um FPS destes poderia ser divertido. Confira:

Gostos a parte, o fato é que além dos problemas internos, houve algo muito maior que acabou prejudicando muito o projeto, que foi a crise financeira pela qual o mundo passava na época. Afetando consideravelmente os cofres da THQ, o que culminaria no fechamento do estúdio australiano em 2012, também não ajudou a maneira como a marca Avengers começou a ganhar força. Devido ao custo de licenciamento, estima-se que o jogo precisaria vender pelo menos seis milhões de cópias só para se pagar e como o filme ainda nem havia estreado, não existia a certeza de que a franquia se tornaria o fenômeno que se tornou.

Assim, não houve outra opção que não fosse cancelar aquele projeto, mas mesmo considerando muito triste um jogo não chegar a ser lançado, até porque muita gente foi demitida por isso, não posso dizer que este é um título que eu gostaria de ter jogado. Pelo menos não da maneira como estava sendo feito.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários