Meio Bit » Games » Para Sid Meier, Civilization não daria certo hoje em dia

Para Sid Meier, Civilization não daria certo hoje em dia

Sid Meier lança livro com suas memórias sobre a indústria de games e diz que hoje em dia não haveria espaço para algo como o primeiro Civilization

09/09/2020 às 10:02

Poucas pessoas podem se orgulhar por serem uma lenda dos games e Sid Meier é uma delas. Com o seu nome chegando a ser usado nos títulos que criou para ajudar na divulgação, o canadense foi o responsável por diversos jogos de estratégia que marcaram as décadas de 80 e 90, entre eles a sua obra mais conhecida, a série Civilization.

Sid Meier

Créditos: Official GDC / Flickr

Lançado em 1991, aquele jogo acabou se tornando um dos mais influentes de todos os tempos, mas de acordo com o seu criador, hoje não haveria espaço para que algo assim fosse criado. A opinião foi dada por Meier durante uma entrevista ao The Independent, onde o game designer falou um pouco sobre a sua carreira e sobre a maneira como a indústria de games mudou ao longo desses anos.

Eu não acho que poderia fazer o Civilization hoje em dia, não tenho nem certeza se eu poderia jogá-lo. Ele não se encaixaria no ‘espírito da época’. Ele pede muito do jogador e demora um tempo para funcionar. Você precisa jogar uma vez para entender o que está acontecendo. Você precisa estar disposto a gastar um tempo nisso e não é onde a maioria dos jogadores estão atualmente. O Civ surgiu no momento perfeito. O PC havia ficado forte o suficiente para que pudéssemos fazê-lo, mas não estava inundado com tantas possibilidades. Se ele tivesse sido criado dois anos antes, teríamos apenas quatro cores e ele teria sido muito mais raso.

Com tantos jogos disponíveis hoje em dia e com as pessoas dividindo seus tempos com uma infinidade de atividades, acho compreensível que Sid Meier ache que o Civilization não teria espaço atualmente, mas não sei se concordo totalmente com esse ponto de vista. Primeiro porque considerando a sua genialidade, imagino que ele seria capaz de tornar a mecânica mais dinâmica, mantendo aquela sensação de que queremos jogar apenas “mais um turno”.

O segundo ponto que pesa contra as palavras de Sid Meier é o fato de que mesmo no meio deste furacão que se tornou a indústria de games, ainda há espaço para jogos de estratégia complexos e um ótimo exemplo disso é o recém lançado Crusader Kings III. Aclamado tanto pela crítica quanto pelo público, não acho exagero afirmar que este foi um dos melhores lançamentos de 2020. E isso sem falar no último capítulo da franquia que ele mesmo criou, que é adorado por muita gente.

Era assim que o mundo podia ser conquistado, lá em 1991 (Créditos: MicroProse / Take-Two)

Vale lembrar que há alguns anos o próprio Meier havia declarado que, tirando a parte visual, poucas mudanças foram vistas nos jogos eletrônicos quando se trata do game design. Então, estaria o lendário game designer apenas reclamando do que os jogos se tornaram ou querendo mais louros sobre a sua obra? Não acho que seja o caso, afinal estamos falando de um sujeito com quase 40 anos de experiência na área e que acompanhou de perto a evolução do mercado.

E por falar no conhecimento que Meier adquiriu durante todos esses anos, esta semana foi lançado o Sid Meier’s Memoir!, livro em que o fundador da MicroProse e da Firaxis mostra a “sua perspectiva em relação a história da indústria, a psicologia dos gamers e fascinantes insights sobre o processo criativo, incluindo suas regras de bom game design.” Este não é o tipo de material que costumamos ver sendo publicado e por isso seria fantástico se alguma editora decidisse trazê-lo para o Brasil.

Enfim, pode ser que se tivesse sido criado hoje em dia o Civilization não fizesse tanto sucesso quanto naquela época, nem tivesse o impacto que teve, mas isso é algo que nunca saberemos. Mesmo porque, sem um Sid Meier ou um Civ talvez nunca tivéssemos visto muitos dos outros jogos de estratégia por turno que foram lançados desde então e por isso ele merece todas o respeito que pudermos lhe dar.

Fonte: PCGamesN

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários