Meio Bit » Games » Para CEO da Gearbox, PS5 e Xbox Series darão o maior salto entre gerações

Para CEO da Gearbox, PS5 e Xbox Series darão o maior salto entre gerações

Chefão da Gearbox mostra empolgação e diz que o salto para a nova geração será mais impactante do que quando saímos das duas paras as três dimensões

06/10/2020 às 10:11

A chegada de uma nova geração de consoles é um momento digno de deixar muitas pessoas empolgadas, mas não pense que são apenas os consumidores que ficam contando as horas para colocar as mãos em nesses novos aparelhos. Do lado do desenvolvimento também costuma existir uma grande expectativa em relação a o que poderá ser criado para os videogames mais poderosos e um que está apostando alto no PlayStation 5 e no Xbox Series S/X é o CEO da Gearbox Software.

Borderlands 3 - Gearbox

Crédito: Divulgação / Gearbox

Ao ser questionado pelo pessoal do site Gamespot sobre o que podemos esperar do novos consoles, Randy Pitchford não teve o menor receio de mostrar todo o seu entusiasmo com os aparelho da Sony e da Microsoft, inclusive fazendo um afirmação que por enquanto parece um tanto exagerada.

Eu sempre fico tão animado quando existe a capacidade de darmos um passo adiante com um novo hardware e uma nova tecnologia, e qualquer coisa que nos capacite […] Acho que os consumidores perceberão o quão profunda a diferença que é ter a capacidade de rendimento que essas novas plataformas trazem. É absolutamente irreal. O salto com o PS5 e o Xbox Series X é o maior salto que já vi na história das gerações de consoles. Digo, incluindo o salto do 2D para o 3D. Irá mudar a maneira como pensamos sobre cada detalhe de nossas experiências.

Porém, o executivo fez questão de salientar que inicialmente esta diferença não deverá ser notada, já que muitos desses jogos foram desenvolvidos antes, com vários deles sendo adaptações de títulos criados para a atual geração. Curiosamente, um dos jogos que fará essa transição é justamente o Bordelands 3, que foi criado pela Gearbox e que na nova geração terá suporte a recursos como multiplayer local com tela dividida para quatro pessoas, assim como 60 FPS em 4K no single-player.

Mas falando sobre essa ideia de que o salto desta para a próxima geração será o maior que já vimos, não consigo deixar de pensar que o Sr. Pitchford se empolgou aqui. Tudo bem, o fato do PlayStation 5 e do Xbox Series S/X usarem SSDs realmente parece muito promissor, com o tempo de carregamento diminuindo consideravelmente e até mesmo o processamento durante os jogos melhorando, mas dizer que isso será superior a o que tivemos quando o Super Nintendo e o Mega Drive deram lugar à quinta geração?

Quem viveu aquela época deve lembrar o espanto que foi ver jogos como um Ridge Racer, Tomb Raider ou Resident Evil rodando num console, o que fazia com que a terceira dimensão nos desse a nítida sensação de que estávamos vivendo no futuro. E mesmo com os primeiros títulos em 3D tendo envelhecido mal, é inegável o impacto que tiveram quando surgiram e por isso acho que não será desta vez que o salto entre aquelas gerações será superado.

Eu até admito que talvez não esteja conseguindo perceber motivo para tanta empolgação por estar olhando para os novos videogames e pensando apenas neste primeiro momento, talvez o meu ceticismo se deva a simplesmente não estar vendo a história sendo escrita em tempo real. De qualquer forma, teremos que esperar para dizer se estou errado ao encarar a declaração de Pitchford desta forma e acredite, não acharei ruim se eu estiver equivocado.

De qualquer forma, vale citar que caso a previsão de Randy Pitchford não se concretize, ele não estará sozinho nesta. No final de abril o chefe da divisão Xbox, Phil Spencer, usou o Twitter para dizer algo semelhante, ao afirmar que com o Xbox Series X veremos uma mudança tão drástica quanto a mudança do 2D para o 3D.

Pode ser que o CEO da Gearbox e o principal resposável pelos games na Microsoft estejam apenas defendendo o seu negócio e caso o futuro mostre que eles exageraram, não será a primeira vez que veremos algum executivo da indústria tendo uma demonstração de que deveria ter medido suas palavras. Um exemplo é Tim Sweeney, que certa vez disse que a realidade virtual teria mais sorte que o 3D e se tais óculos não fracassaram, pelo menos por enquanto seguem sofrendo para ganhar tração.

Fonte: Video Games Chronicle

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários