Meio Bit » Games » Just Dance 2021 e o "Mais do Mesmo" anual — Review

Just Dance 2021 e o "Mais do Mesmo" anual — Review

Just Dance 2021 segue a receita de bolo da franquia, o que nos leva à pergunta: séries precisam de jogos novos todos os anos?

47 semanas atrás

Just Dance 2021 é a nova versão da série anual de jogos de dança da Ubisoft, que traz uma seleção com mais de 50 músicas, entre clássicos e recentes, conteúdo para crianças, a possibilidade de controlar o jogo com o seu celular...

Déjà vu? Pois é.

Just Dance 2021 (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

Just Dance 2021 (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

Isso porque a série Just Dance, faz parte do grupo das "franquias anuais" (como Call of Duty, Assassin's Creed, FIFA, Madden, UFC, etc.), que são revisadas e recebem novas versões a cada nova primavera, o que traz sua leva de problemas particulares.

E Just Dance 2021 não é exceção, na verdade, ele possui até mesmo um agravante.

A volta dos que não foram

Sem dourar a pílula, falemos direto da parte técnica: não mudou praticamente nada em relação a Just Dance 2020 e versões anteriores. Você pode parear o jogo com a câmera do PS4 ou PS5, ou com o PS Move, enquanto que no Xbox One ele ainda é compatível com o Kinect, o que não acontece com o Xbox Series X|S, devido à ausência do suporte ao acessório.

No Switch, você pode usar os Joy-Cons para remexer muito, e todas as plataformas permitem conectar o celular como sensor, uma ideia introduzida em 2014 com Just Dance Now. Ao baixar o app Just Dance Controller (iOS, Android) para seu dispositivo móvel, é possível pareá-lo com seu console facilmente.

App Just Dance Controller (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

App Just Dance Controller (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

Claro que o celular não é livre de problemas, a detecção dos movimentos não é tão precisa como a de outros métodos, e sempre há o risco do gadget sair voando da sua mão, após um movimento mais brusco. Ainda assim, é bom ter opções.

Mexe a cadeira

O catálogo de músicas incluídas em Just Dance 2021 é razoável. São ao todo 53 músicas, de figurinhas carimbadas como Lady Gaga, Ariana Grande, Justin Timberlake e Selena Gomez, e de outros como Doja Cat, Dua Lipa, The Weekend, TWICE, Lizzo , BLACKPINK e etc.

Tem até uma faixa do K/DA, liberada gratuitamente por tempo limitado (mais sobre isso a seguir).

A jogabilidade é a mesma de sempre, siga os movimentos dos avatares na tela no momento correto, mantendo o sensor de movimentos na mão direita, e faça a maior pontuação possível. Seu score fica registrado no banco de dados do jogo, e é comparado com a performance de outros dançarinos de videogame mundo afora.

São ao todo dezenas de rotinas diferentes, divididas entre o acervo geral e o Kids, voltado para a criançada, mas sendo bem sincero, Just Dance 2021 se resume basicamente a um punhado de músicas novas para dançar. A única novidade é o modo de Jogo Rápido, que cria playlists aleatórias e te joga direto no que interessa, mas mesmo isso é questionável.

♪ Não era isso que você queria ouvir? ♫

Just Dance 2021 se torna um título redundante principalmente por ter poucas músicas, e a grande maioria de seu acervo está ligado ao Just Dance Unlimited, um plano de assinatura (sim, mais um) que libera mais de 600 músicas, de todos os jogos anteriores da franquia.

Essa foi a forma que a Ubisoft encontrou para não mais precisar vender DLCs, enquanto recolhe a mensalidade dos jogadores. O problema é que as canções mais procuradas, inclusive de filmes da Disney e Pixar ou do sensacional ABBA: You Can Dance, estão atrás do paywall.

O que nos leva à pergunta: se o que o público realmente quer está no plano de assinatura, qual o sentido de manter lançamentos anuais (pelo menos o preço não é mais AAA, nisso acertaram) dos jogos da série Just Dance?

Não seria melhor transformá-lo num serviço, ou melhor, manter apenas o Just Dance Now, que ainda existe, como uma ferramenta gratuita, para o jogador ficar livre de comprar um novo software?

Just Dance 2021 (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

Just Dance 2021 (Crédito: Divulgação/Ubisoft)

Lançar todo ano ou não?

Esses questionamentos são similares aos feitos quando sai um FIFA ou Call of Duty todos os anos. A Activision, que não é boba entendeu que o tempo de desenvolvimento é curto demais, e por isso intercala o trabalho dos jogos anuais entre vários estúdios.

O mesmo não pode ser dito de um FIFA 21, que entra ano, sai ano, traz mudanças pontuais que poderiam ser melhor trabalhadas com um espaço maior de lançamento, mantendo o jogo vigente como um serviço atualizado, mantendo as escalações atuais dos times.

Outro ponto negativo é a saturação: tirando o público que compra no escuro, a insistência em manter lançamentos anuais pode acabar cansando o consumidor, que poderá enjoar da franquia devido ao excesso de oferta. Foi o que aconteceu com Tony Hawk's Pro Skater, Guitar Hero e RockBand, por exemplo.

Isso não quer dizer que Just Dance 2021 seja um jogo ruim, apenas que ele não traz nenhuma novidade realmente significativa. Quem espera encontrar "Mais do Mesmo" será atendido, ano após ano, o que é bom e ruim ao mesmo tempo, dependendo do ponto de vista.

Just Dance 2021 — Ficha Técnica

Pontos Fortes

  • Continua divertido;
  • Traz uma boa seleção de músicas atuais;
  • Permanece sendo uma atração para toda a família.

Pontos Fracos

  • Não inova;
  • A captura de movimentos pelo celular não é precisa (fora o risco de derrubá-lo);
  • Assinatura do plano Unlimited é essencial para ter um catálogo de músicas decente.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários