Meio Bit » Games » Os piores jogos de 2020, segundo o Metacritic

Os piores jogos de 2020, segundo o Metacritic

Metacritc reúne os 10 jogos com as piores médias de 2020 e se você quiser poupar uma boa grana evitando verdadeiras porcarias, precisa conhecer esta lista

41 semanas atrás

Final do ano chegando e com ele, aquela vontade de relembrarmos tudo o que nos foi oferecido até então. Normalmente isso significa a elaboração de listas com os melhores títulos que chegaram às lojas, mas a verdade é que não só de bons lançamentos vive a indústria de games e pensando nisso, o pessoal do Metacritic seguiu por outro caminho, reunindo os piores jogos que apareceram nos consoles, PC e mobile em 2020.

XIII Remake, um dos piores jogos de 2020

XIII Remake (Crédito: Divulgação/Microids)

Conhecido como um dos principais agregadores de notas, o site baseou-se nelas para chegar ao resultado final e a única exigência era que o jogo tivesse recebido pelo menos sete críticas feitas por profissionais. Assim eles conseguiram tirar da disputa todas aquelas criações que acabam sendo avaliadas apenas por um ou outro veículo de imprensa, o que eliminou muitos títulos para dispositivos mobile.

Além disso, no caso de jogos lançados para mais de uma plataforma, foi escolhida aquela em que a média foi menor e como estamos falando dos piores, nada mais justo do que “premiar” a versão que registrou o desempenho mais criticado, não é mesmo? Feitos estes esclarecimentos, vamos à lista — com os jogos, a plataforma e a média registrada:

  1. Tiny Racer (Switch) – 29
  2. XIII Remake (Xbox One) – 32
  3. Dawn of Fear (PS4) – 33
  4. Fast & Furious Crossroads (PC) – 34
  5. Arc of Alchemist (Switch) – 36
  6. Remothered: Broken Porcelain (PC) – 39
  7. Tamarin (PS4) – 40
  8. Street Power Soccer (PS4) – 41
  9. Gleamlight (Switch) – 42
  10. The Elder Scrolls: Blades (Switch) – 42

A primeira coisa que chamou minha atenção foi ver o Switch como a plataforma com a maior quantidade jogos, sendo quatro no total, seguido de perto pelo PlayStation 4. Isso serve como indicativo de que ao mesmo tempo em que o híbrido da Nintendo tem se mostrado uma ótima porta de entrada para os títulos independentes, ele também temos visto muita porcaria sendo lançada por lá.

Dentre eles, o destaque vai para o The Elder Scrolls: Blades, afinal estamos falando de um capítulo de uma das mais adoradas séries da indústria e que depois de ter passado um tempo sendo testado nos tablets e smartphones, não conseguiu agradar no videogame da BigN. Outro que também merece ser citado é o Tiny Racer, jogo que sempre será lembrado como o pior do ano. Para entender o motivo, basta dar uma olhada no vídeo abaixo.

    Sobre os demais jogos apontados como os piores de 2020, não há como ignorar o Fast & Furious Crossroads, pois estamos falando de um projeto desenvolvido pela Slightly Mad Studios, que mesmo tendo seus problemas, poderia ter feito muito melhor. Porém, isso é o que acontece quando uma desenvolvedora tem um um orçamento e um prazo muito curto para trabalhar com um jogo licenciado e cujos donos da propriedade intelectual estão preocupados apenas em fazer com que o game sirva como propaganda para um filme.

    Já em relação a maior decepção, eu daria o prêmio para o XIII Remake. Como gostava muito do original, que era baseado numa revista em quadrinhos belga e que foi lançado em 2003, via com grande expectativa essa nova versão, mas fiquei frustrado ao saber que os profissionais da PlayMagic realizaram mudanças profundas na sua jogabilidade e até mesmo na parte visual — sem falar na enxurrada de bugs. O resultado foi tão ruim que a editora se viu obrigada a publicar um pedido de desculpas, prometendo que o jogo será consertado nos próximos meses.

    Enfim, para o bem ou para o mal, eu não cheguei a jogar nenhum dos piores jogos lançados em 2020 e por mais que bata uma curiosidade mórbida de ver se eles realmente dão motivos para tantas críticas, é melhor aproveitar meu tempo encarando títulos que podem me divertir de outras maneiras.

    E com vocês, os piores filmes de 2020

    A Ilha da Fantasia (Crédito: Divulgação/Columbia Pictures/Blumhouse Productions)

    E já que estamos falando em sofrimento, que tal saber quais foram os piores longa-metragens lançados nos últimos 12 meses? Pois o Metacritc também elaborou uma lista assim e se você quiser evitar desperdiçar vários minutos da sua vida, acho que vale a pena lembrar dos seguintes nomes (listados dos piores para os “melhores”):

    1. Reality Queen!
    2. Love, Weddings & Other Disasters
    3. After: Depois da Verdade (After We Collided)
    4. The Last Days of American Crime
    5. Mortal
    6. A Ilha da Fantasia (Blumhouse's Fantasy Island)
    7. A Babá: Rainha da Morte (The Babysitter: Killer Queen)
    8. Buddy Games
    9. The Tax Collector
    10. The Very Excellent Mr. Dundee
    11. Sobreviver à Noite (Survive the Night)
    12. Shortcut
    13. Dolittle
    14. Songbird
    15. Endless

    Desses, o único que eu tinha um mínimo interesse era o A Ilha da Fantasia, mas se já não estava disposto a arriscar, depois de vê-lo entre os piores do ano é que não me darei ao trabalho de assistir esta bomba.

    relacionados


    Comentários