Meio Bit » Games » Facebook bane injustamente grupo de jogadores do Fallout 76

Facebook bane injustamente grupo de jogadores do Fallout 76

Pela segunda vez o Facebook baniu uma página criada por jogadores do Fallout 76 e suspeita é que a rede não consiga perceber que este é um grupo fictício

40 semanas atrás

Uma das coisas mais legais em um MMO é a possibilidade das pessoas encararem o jogo como quiserem, assumindo papéis que muitas vezes nem estavam nos planos dos desenvolvedores. Mas quando alguns jogadores de Fallout 76 decidiram se unir para explorar a Virginia Ocidental pós-apocalíptica criada pela Bethesda, eles não imaginavam que acabariam sendo visto como um problema pelo Facebook.

Fallout 76

Reunião do Free States Militiano Fallout 76 (Crédito: Divulgação/@Free_StatesMil/Twitter)

Conhecidos como Free States Militia, o grupo vive a ideia de fazer parte de uma facção anarquista formada antes mesmo da Grande Guerra ter iniciado, quando alguns moradores de Appalachia se uniram para tentar sobreviver a um possível ataque nuclear. Embora no enredo do jogo eles fossem tratados por outros habitantes do local como traidores extremistas, aqueles que aceitam entrar para o FSM sabe que tudo não passa de ficção, uma maneira diferente de encarar o Fallout 76.

Porém, a “brincadeira” aparentemente não foi bem vista pela inteligência artificial da rede social ou mesmo por algum funcionário e justamente nos dias seguintes aos eventos registrados no Capitólio dos Estados Unidos, a página no Facebook foi banida e seus administradores receberam uma suspensão até o dia 7 de fevereiro. Como nenhum deles recebeu um aviso ou explicação para o castigo, especula-se que que eles tenham sido incluído na política da rede contra organizações e indivíduos perigosos.

O pior de tudo é que esta não é a primeira vez que o Free States Militia entra nesta lista do Facebook. Em outubro de 2020 ele já haviam recebido o mesmo tipo de punição, o que na época fez com um porta-voz da rede social se desculpasse e explicasse que o problema estava no monitoramento automático que a empresa faz. Porém, dessa vez uma semana já se passou desde o novo banimento e nenhuma palavra foi dita por parte do Facebook.

Mas seria mesmo tão importante assim ter uma página na rede social? Pois de acordo com um dos líderes do FSM, Bobby “Non_Serviam79”, tem sido por lá que eles tem recrutado a maior parte das pessoas, o que o fez lamentar esta situação:

A página é 100% relacionada ao Fallout. Eu diria que 90% da página é lore. Nós escrevemos nossas histórias alinhada com a facção Free States Militia do 76. 5% são eventos do grupo e 5% são fotos tiradas no jogo. Nós escrevemos sobre os nossos personagens individuais e suas aventuras nos ermos.

Jogos adultos criados com temas adultos conterão conteúdo sombrio. O [Fallout 76] é um jogo pós guerra nuclear. Os Raiders que vendem humanos como escravos, a morte de pessoas inocentes, uso de drogas, álcool, etc, são todos temas comuns […] Banir palavras como ‘arma’, ‘ácido’ ou ‘milícia’ apenas serve para fazer com que as pessoas sintam que eles estão ajudando, mas na verdade, eles estão apenas tornando as coisas piores.

Non_Serviam79 ainda reconheceu que o Facebook tem o direito de ser rígido com certas coisas e que não está tentando mudar a maneira como a rede funciona. Porém, ele não está mais disposto a ter que conviver com a ameaça de que voltarão a ser banidos e que por isso não deverão voltar ao Facebook. A ideia agora é manter um grupo no Discord e assim não precisar ter que recorrer a artimanhas como disfarçar a palavra “militia”.

Eu sinceramente nem imagino o inferno que deve ser para o Facebook monitorar tudo o que se passa na rede e mesmo com eles contando com mais de 15 mil pessoas trabalhando justamente nesta moderação, é inevitável que falhas aconteçam. No entanto, é impossível não ficarmos indignados com o banimento de um grupo de roleplaying dedicado a um jogo e que se encaixa num contexto, enquanto vemos uma enxurradas de mentiras e ataques sendo disparados diariamente por lá.

Fonte: ComicBook

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários