Meio Bit » Ciência » Cientistas reconstroem fiofó de dinossauro

Cientistas reconstroem fiofó de dinossauro

Fiofó não é algo que a gente pense quando imagina dinossauros, mas pesquisadores conseguiram recriar a cloaca de um Psitacossauro, e é sim um avanço.

25/01/2021 às 21:14

Admita: Mesmo depois de vários Jurassic Parks você nunca parou para pensar de onde vêm os dinossauros, e tecnicamente os cientistas também não tinham provas, só indícios que os ovos vinham do fiofó da mamãe-dinossaura, também conhecido como cloaca.

Calma, não é o que você imagina (Crédito: Reprodução, apensar do Feliciano dizer que não)

Quer dizer: Tecnicamente os cientistas sabiam que os dinossauros tinham pelo menos um orifício lá embaixo aonde tudo começa e tudo se resolve, se eles fossem igual à piada do pintinho que nasceu sem fiofó teriam sido extintos bem antes.

A Cloaca

Muita gente gosta de apontar como argumento anti-criacionista, e prova de que a Evolução é uma série de gambiarras empilhadas, o fato de que temos a área de lazer do lado da saída de esgoto, mas o encanamento complicado dos mamíferos, com saída e entrada(s) (dependendo do quanto você é aventureiro) para usos específicos é uma atualização recente.

A cloaca parece meio exagerada, mas não sou eu quem vai fazer slutshaming em galinhas. (Crédito: alejandrajaimeperez.wordpress.com)

Boa parte dos organismos complicados o bastante para precisar de orifícios depende da cloaca, que é uma espécie de fiofó multi-uso. Cloaca aliás é um nome em adequado, vem do Latim cloaca, que significa esgoto. Em Roma o grande canal que escoava dejetos da cidade se chamava Cloaca Maxima, e partes do sistema existem até hoje.

Cloacas estão presentes em répteis, peixes, aves e alguns raros mamíferos esquisitos, como ornitorrincos. Como antepassados dos pássaros, é natural esperar que o fiofó dos dinossauros seja mais pra uma cloaca do que outra coisa, mas até hoje nenhum dinossauro colaborou, sendo fossilizado na posição em que Napoleão perdeu a guerra.

Quer dizer, até a descoberta de um fóssil de um Psitacossauro, que apesar do nome significar “Lagarto-Papagaio”, é um dinossauro não-aviário, mais assemelhado a répteis.

É bem feinho. (Crédito: Wikimedia Commons)

Eles são bem comuns, com centenas de fósseis encontrados, mas esse em especial estava lindamente preservado, com as escamas intactas, o suficiente para identificar as mudanças morfológicas na região da cloaca, o que permite afirmar pela primeira vez, com razoável certeza que sim, dinossauros tinham fiofó.

Através de modelagem foi possível reconstruir a abertura retrofuricular do supracitado dinossauro, com direito até a identificar os lábios da cloaca, mas infelizmente não há material interno suficiente para identificar o sexo, então nunca saberemos se era macho, fêmea ou genderfluid.

A posição foi perfeita. (Crédito: Vinther et al. - 3D Camouflage in an Ornithischian Dinosaur, Current Biology (2016), https://dx.doi.org/10.1016/j.cub.2016.06.065)

Obviamente, zoeiras à parte, é um ótimo exemplo de como Ciência não é só glamour, explorando tumbas, escavando dinossauros inteiros (o que é raríssimo) e descobrindo civilizações antigas.

Muito da arqueologia é contabilidade, é biblioteconomia. Os manuscritos que você vai passar meses decifrando provavelmente listam quantas ânforas de trigo foram armazenadas naquele ano no Palácio, as cartas dos soldados romanos baseados na Inglaterra eram cheias de histórias triviais, sem nenhuma grande revelação sobre César.

A Cloaca reconstruída em toda sua glória. (Crédito: Reprodução)

O sujeito que está estudando o fiofó do dinossauro não está atrás de glamour, nem tem nenhum fetiche tão específico que nem tem verbete no Urban Dictionary. Ele está atrás da Verdade, ele quer o conhecimento científico, quanto mais informação e mais completa, melhor.

E se você acha que estudar fiofós é perda de tempo, uma dica: Sexagem de pintos é fundamental para a avicultura, é mais arte do que ciência, tem que ser feita manualmente e depende de profissionais caros. Métodos automáticos identificando o sexo do bicho ainda no ovo estão começando a aparecer, mas ainda são experimentais.

Para Saber Mais:

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários