Meio Bit » Engenharia » Agora vai! SpaceX lançará missão privada ao espaço

Agora vai! SpaceX lançará missão privada ao espaço

A SpaceX anunciou o que pode ser a primeira missão privada ao espaço, envolvendo bilionários, sorteios e um hospital infantil.

38 semanas atrás

Não é a primeira vez que é prometida uma missão privada ao espaço, não é sequer a primeira vez que a SpaceX promete isso, mas por mais cínico e errado que pareça dizer isso, parece que agora vai.

O futuro não é mais o que era antigamente (Crédito: MGM)

Em meio a um monte de lançamentos de satélites Starlink, testes e RUDs da Starship, quase passa em branco um anúncio histórico da SpaceX: A Inspiration4.

A missão é bancada por Jared Isaacman, um bilionário, mas por pouco, ele só tem um patrimônio de US$2 bilhões, nas festas de fim de ano ele nem senta perto dos Musks e Gates da vida, mas ao menos ele compartilha a paixão por tecnologia.

Isaacman começou como técnico de suporte, largou o colégio e fundou uma empresa, focada em pagamentos online, a United Bank Card. Alguns anos depois a empresa agora chamada de Shift4 Payments estava processando US$200 bilhões em operações anualmente e Isaacman conseguiu tempo para se dedicar a outras paixões, como pilotar aviões, qualificando-se para voar jatos militares e quebrar alguns recordes mundiais.

Jared Isaacman e seu Mig 29. Sim, ele tem e pilota um Mig 29. (crédito: Rossiyskaya Gazeta)

Agora Isaacman anunciou, junto com a SpaceX uma missão privada aonde ele comandará uma nave Dragon com mais três astronautas, em uma missão de quatro dias aonde nenhum bilionário jamais esteve: A órbita terrestre.

A Dragon levará quatro passageiros. Jared Isaacman será um deles. Dois virão do Jude Children’s Research Hospital, direto beneficiário da missão, que receberá todas as verbas de caridade envolvidas.

Um dos passageiros será alguém da área médica diretamente ligada ao atendimento de pacientes. Outros dois serão um membro do público, escolhido entre os que fizerem doações de qualquer quantia para o Hospital, e um membro da Shift4 Payments.

A ideia de uma missão privada ao espaço não é nova. Ela surgiu em 1964 quando um jornalista austríaco chamado Gerhard Pistor entrou em uma agência da Pan-Am em Viena e pediu para fazer uma reserva em um voo para a Lua.

Imagina a onda de ter um desses. (Crédito: Smithsonian Air and Space Museum)

Talvez pela tradição de dar ouvidos a gente com ideias megalomaníacas, os funcionários não expulsaram Gerhard da loja. O pedido foi repassado para a matriz, e acabou chegando aos ouvidos de Juan Trippe, então CEO.

Ele aceitou a reserva, com um pagamento de um valor simbólico, e logo a Pan-Am estava anunciando publicamente o serviço. A corrida espacial ia de vento em popa, apesar de não haver vento no espaço, só vento solar, e a população consumia tudo que fosse espacial.

Em 1968, quando saiu 2001 – Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick e Arthur Clarke, o público viu o Space Clipper da Pan-Am em toda sua glória, ao som do Danúbio Azul. O futuro estava quase ao nosso alcance, e a empresa tinha planos sérios de oferecer voos espaciais por volta do Ano 2000.

Foram vendidas 100 mil reservas até 1971, quando o programa foi cancelado, estava ficando mais caro gerenciar as reservas do que elas rendiam, mas pelo menos até 1985 os planos de realmente voarem ainda eram sérios, com uma passagem custando o equivalente a US$250 mil em 2021.

Spoilers: A PanAm faliu em 1991.

Nem de longe esse foi o único caso envolvendo uma missão privada ao espaço. Por décadas a promessa de uma viagem espacial encheu os olhos de marketeiros e consumidores.

Em 2002 a Pepsi tentou negociar com os russos uma vaga em uma Soyuz, que seria usada pelo vencedor de um concurso da empresa. Não rolou.

Em 2012 a Next Generation Suborbital Researchers Conference anunciou que todos os participantes estariam concorrendo a uma viagem na nave sub-orbital Lynx, da XCOR, que com certeza voaria em 2013. Não rolou.

A XCOR faliuem 2017 e o Lynx miou. DSCLP (Crédito: Wikimedia Commons / 24oranges.nl)

EM 2013 um Reality da NBC chamado Space Race iria dar como prêmio uma viagem a bordo da SpaceShipTwo, da Virgin Galactic. Não rolou.

Em 2020 uma empresa chamada Space Hero Inc. disse estar promovendo um reality show que selecionaria um candidato que voaria em uma Dragon da SpaceX para passar 10 dias na Estação Espacial Internacional, em 2023. Ainda não se sabe se não vai rolar.

Sobrou até pro Brasil, em 2013 um brasileiro ganhou um concurso da KLM, e o prêmio seria uma viagem na Lynx da XCOR (e não Lynch, como escreveu o jornaleiro). Não rolou.

A lista é bem mais que esse breve resumo, e embora a SpaceX já tenha anunciado e confirmado a viagem, é bom lembrar que ela também anunciou e cancelou o voo de dois passageiros secretos em torno da Lua, e o voo do tal bilionário japonês foi transformado no programa Starship.

Em algum momento teremos uma missão privada ao espaço, isso é inevitável. A SpaceX tem as naves, elas são 100% automatizadas e o maior treinamento que os astronautas precisarão receber é como usar o banheiro em gravidade zero.

É um problema sério. (Crédito: MGM)

É possível que esse voo saia até o final do ano, como prometido? Eu diria que é mais que possível, é provável, mas depois de ver tantas promessas furadas em todos esses anos, só acredito vendo.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários