Meio Bit » Games » PS Store, distribuição digital e o legado da família PlayStation

PS Store, distribuição digital e o legado da família PlayStation

Site divulga rumor de que a PS Store deixará de vender jogos de PSP, PS3 e PS Vita, e nos faz pensar num lado da distribuição digital que costumamos ignorar

18 semanas atrás

A chegada da distribuição digital foi algo fantástico para os videogames. Graças a ela tivemos o acesso muito facilitado a novos jogos, os pequenos estúdios puderam se desvincular das editoras e sem a necessidade de atravessadores, até mesmo as fabricantes de consoles puderam ver o seu faturamento aumentar. Tudo isso criou um círculo virtuoso que nos fez ter a doce ilusão de que só havia vantagens neste modelo, mas e quando as lojas virtuais dos consoles deixarem de funcionar?

PS Store

Crédito: Dori Prata/Meio Bit

Pois esta é uma pergunta que algumas pessoas passaram a se fazer nos últimos dias e o motivo? Um rumor levantado pelo site TheGamer. Segundo uma fonte ouvida por eles, ainda durante o mês de março deverá acontecer o anúncio de que a partir do dia 2 de julho não será mais possível adquirir versões digitais de jogos para o PSP e para o PlayStation 3. Além disso, a Sony também estaria planejando fazer o mesmo com o PlayStation Vita, mas no caso deste portátil a data para o encerramento das atividades da PS Store seria 27 de agosto.

Caso a informação obtida pelo site esteja correta, desta forma todos que ainda possuem tais aparelhos também ficariam impedidos de adquirir DLCs para tais plataformas. Nada foi dito sobre podermos continuar baixando conteúdo comprado antes do suposto final, mas a esperança de todos nós é de que a fabricante continue permitindo isso, pelo menos por um bom tempo.

Dos videogames que seriam afetados pela decisão, o mais antigo é o PlayStation Portable, que chegou às lojas japonesas em dezembro de 2004 e vendeu cerca de 80 milhões de unidades. Já o PlayStation 3 começou a ser vendido dois anos depois, com a sua base instalada tendo ultrapassado 87 milhões de unidades. Por fim, em dezembro de 2011 os japoneses viram o lançamento do PS Vita, portátil que não conseguiu repetir o sucesso do seu antecessor, com a estimativa de que apenas 16 milhões de unidades foram vendidas.

Ou seja, por se tratar de videogames tão antigos, esta despedida poderia ser mais do que esperada, mas você reparou que se somarmos a quantidade de aparelhos vendidos, estamos falando de mais de 180 milhões de unidades? É claro que muitas delas deixaram de funcionar há bastante tempo, mas ainda assim é possível deduzir que existe um razoável potencial de vendas de jogos para as unidades que restaram, certo? Pois aparentemente, para a Sony não é bem assim.

O primeiro grande indício de que a PS Store do PlayStation Portable, do PS3 e do PS Vita estavam com os dias contados foi dado pela fabricante em outubro de 2020, quando a Sony lançou uma reformulação para a loja, fazendo com que ela deixasse de listar jogos, temas e avatares para essas plataformas. Desde então, a única maneira de adquirir conteúdo para tais aparelhos passou a ser através das lojas presentes neles mesmos, com exceção do PSP, cuja PlayStation Store deixou de funcionar lá em 2016.

Para quem nunca gostou do funcionamento da PS Store nos videogames e preferia utilizar o site para fazer compras, aquela decisão por parte da Sony caiu como um balde de água fria e se não fosse pela descoberta de que através deste link ainda é possível navegar pela PS Store através de um navegador, acho que nunca mais eu adquiriria digitalmente um jogo para o PlayStation 3.

Some a isso a inexistência de promoções e fica evidente a tentativa da Sony de minar a sua própria loja. Mas a partir do momento em que uma empresa não quer continuar nos vendendo algo, há motivos para lamentações?

O fim de uma era para parte da família PlayStation

Crédito: Reprodução/Sony

Partindo do princípio de que aquilo que compramos na PS Store continuará podendo ser acessado mesmo após o fechamento da loja, o perigo de perdemos o acesso a tais jogos deixa de ser um problema. Até quando isso acontecerá, não temos como saber e acho que não devemos nos preocupar (por enquanto), mas isso não quer dizer que o possível fechamento do serviço no PSP, PS3 e PS Vita não seja um problema.

Se focarmos apenas no PlayStation 3, há uma enorme quantidade de títulos que permanecem exclusivos do console e que não poderão mais ser comprados se em 2 de julho a sua loja realmente deixar de existir. São jogos como Fat Princess, Echochrome, Ace Combat Infinity, Ratchet: Deadlocked HD, além de muitos outros (que podem ser conferidos nesta lista) e que exceto para aqueles que já o possuem, simplesmente se tornarão inacessíveis.

Isso sem falar nos exclusivos que foram lançados para os portáteis e que devido o preço cobrado por suas versões físicas (o que tende a aumentar), hoje são mais acessíveis apenas digitalmente. Em boa parte dos casos, o cartucho de um jogo para o PS Vita ou o disco de algo para o PSP estão custando uma boa grana e por isso a distribuição digital pode ser a única maneira de termos acesso a eles.

Porém, considero o problema ainda pior quando se trata de jogos mais antigos, especificamente aqueles lançados para o primeiro PlayStation. Como a Sony infelizmente não disponibiliza tais títulos para o PS4 ou PS5, junto com o fim da PS Store veremos o esmaecer de uma boa parte da história da empresa, já que apenas nos três videogames afetados é que podemos jogar alguns clássicos do antigo console.

Basta dar uma olhada na PS Store para ver a quantidade de ótimos títulos de PSOne que estão disponíveis por lá e com a possibilidade de em breve eles se tornarem indisponíveis, a vontade é de sair comprando tudo o que vemos pela frente. No mundo ideal, com o anúncio do fim a Sony faria uma enorme promoção, permitindo assim que pudéssemos garantir nossas cópias de jogos que tanto amamos, mas considero praticamente nula a chance disso acontecer.

Então, se nos próximos dias vier a confirmação de que a PS Store realmente passará a existir apenas no PlayStation 4 e no seu sucessor, nos restará contar as moedinhas para comprar tudo aquilo que tanto desejamos (Gradius V, estou de olho em você!) ou torcer para que a Sony expanda a retrocompatibilidade no seu atual console. Eu só não sei o que será mais difícil de acontecer.

relacionados


Comentários