Meio Bit » Games » Hironobu Sakaguchi fala sobre remakes, futuro e aposentadoria

Hironobu Sakaguchi fala sobre remakes, futuro e aposentadoria

Após cogitar se aposentar em breve, Hironobu Sakaguchi afirma que não pretende refazer jogos antigos pois preferiria dedicar seu tempo a um novo projeto

29/03/2021 às 9:19

Como muitos já esperavam, o Xbox 360 não teve sucesso no Japão, mas se tem uma coisa da qual não podemos culpar a Microsoft, é por ela não ter tentado. Ao longo dos anos a empresa garantiu o lançamento de diversos jogos exclusivos produzidos por lá, como o Infinite Undiscovery, Eternal Sonata, Culdcept Saga e Kingdom Under Fire: Circle of Doom, além de ter conquistado uma das maiores lendas da indústria, Hironobu Sakaguchi.

Hironobu Sakaguchi - Blue Dragon

Crédito: Divulgação/Mistwalker Corporation

Popularmente conhecido como o criador da franquia Final Fantasy, desde 2004 o game designer tem se dedicado ao estúdio que ajudou a fundar, a Mistwalker Corporation e os dois primeiros títulos desenvolvidos por eles foram justamente JRPGs que ainda hoje permanecem exclusivos daquele console (se desconsiderarmos a retrocompatibilidade, é claro).

Lançados respectivamente em 2006 e 2007, Blue Dragon e Lost Odyssey podem até não figurar entre os melhores títulos do gênero, mas são muito bem feitos e contam com diversas qualidades que os tornam recomendáveis ainda hoje. Contudo, por se tratar de jogos lançados há mais de 15 anos, eles já começam a mostrar as marcas da idade e para algumas pessoas, uma modernizada poderia torná-los bem mais atraentes.

O problema é que se depender de Hironobu Sakaguchi, dedicar-se a remakes ou mesmo remasterizações de seus antigos projetos é algo em que ele não tem interesse. Para o japonês, ele preferiria gastar seu tempo dando vida a novos títulos:

Para sem bem honesto, não há qualquer plano para qualquer remake no momento. Embora eles sejam chamados remakes, a quantidade de esforço e recursos que exigiria significa que a diferença é basicamente nula entre [desenvolver] um remake ou um jogo completamente novo. Eu particularmente me sentiria mais atraído pela ideia de criar uma outra história ou mundo original, ou construir algo novo.

O último jogo que a Mistwalker lançou para consoles foi o The Last Story e desde então eles têm se dedicado exclusivamente a dispositivos mobile. No momento Sakaguchi e sua equipe estão trabalhando em Fantasian, um RPG que está sendo criado com a utilização de belos dioramas e que está previsto para chegar ao iOS.

Já em relação ao futuro e qual caminho Hironobu Sakaguchi seguirá depois disso, ele afirma que ainda não parou para pensar. Pode ser que em breve o game designer de apenas 58 anos resolva tirar férias, mas recentemente ele chegou a afirmar que este pode ser o seu último projeto e que “este é o tipo de pensamento que tem estado na sua mente enquanto o desenvolve.

Pode ser então que o japonês esteja apenas cansado após passar vários meses se dedicando ao desenvolvimento e outra dúvida que tenho é quanto a esse desinteresse em refazer seus jogos mais antigos. Da parte dele pode até ser que isso realmente nunca aconteça, mas eu não descartaria totalmente a possibilidade de um dia vermos versões melhoradas daqueles títulos que saíram para o Xbox 360 e que, devido a ajuda financeira dada pela Microsoft, ajudaram Sakaguchi a fundar seu estúdio.

Lembro de uma declaração dada por Peter Moore em 2016 sobre a EA não querer remasterizar a trilogia Mass Effect, posição que como você deve estar sabendo, não demorou muito para ser deixada de lado pela editora e logo veremos tais jogos sendo relançados. Talvez no futuro o mesmo aconteça com o Blue Dragon e/ou o Lost Odyssey, nem que o trabalho acabe ficando a cargo de outro estúdio.

Algo que ajuda a minimizar um pouco essa vontade de vermos esses RPGs sendo relançados é o fato de que no Xbox One e no Xbox Series S|X os jogos rodam bem melhor do que originalmente. Eu não testei o seu irmão mais novo, mas no caso do Blue Dragon, o jogo não exibe mais o irritante screen tearing que tínhamos no Xbox 360 e ele se mantém em estáveis 30 FPS.

Ainda assim, eu adoraria poder jogá-lo com tudo o que uma remasterização poderia trazer, como uma taxa de frames maior, texturas mais bonitas e principalmente, podendo enxergar cenários e objetos a uma maior distância. Quem sabe um dia…

Fonte: Nintendo life

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários