Meio Bit » Entretenimento » Resenha sem Spoilers: Invincible, ou como Superboy virou The Boys

Resenha sem Spoilers: Invincible, ou como Superboy virou The Boys

Invincible é a nova série da Amazon Prime Video, contando as aventuras de um garoto que é filho do herói mais poderoso da Terra (não aquele)

29/03/2021 às 16:19

Invincible é a mais nova série da Amazon Prime, uma animação com episódios de quase 1h de duração, definitivamente não para crianças. A história pode ser extremamente convencional, mas às vezes visceral, literalmente.

Dica: Não se apegue a ninguém. (Crédio: Amazon Prime Video)

A Premissa

Em Invincible Nolan Grayson é um escritor mediano, que vive com Debbie, sua esposa e Mark, o filho de 17 anos. Grayson também é Omni-Man, um alienígena que se tornou protetor da Terra e é o mais poderoso dos muitos heróis.

Mark finalmente desenvolve seus poderes e se torna Invincible, defendendo os frascos e comprimidos enquanto tenta conciliar seu dia-a-dia como estudante de segundo grau (eu sou velho).

Omni-Man, também conhecido como Super-Tiozão (crédito: Amazon Prime Video)

Ele acaba conhecendo o Teen Team, um grupo de jovens heróis, e juntos defendem o planeta, ou pelo menos a cidade, de todo tipo de ameaça.

Um dia, tragédia. A Liga da Justiça, digo, os Guardiões do Globo, a maior equipe de super-heróis do planeta é horrivelmente assassinada. Horrivelmente mesmo, é tudo mostrado de forma bem gráfica, e não há nenhuma dúvida (ao menos para o espectador) sobre o autor do crime. A questão é... o motivo.

Invincible contado assim parece uma paródia, e os Guardiões do Globo são descarados, temos a War Woman, a Green Ghost, Martian Man, o velocista Red Rush e o bilionário combatente do crime Darkwing, mas eles são descartáveis, pra quê criar heróis originais?

Invincible e Atom Eve. Tire o olho seu pervertido, ela só tem 17 anos! (Crédito: Amazon Prime Video)

O foco de Invincible não é a paródia, nem é buscar a risada fácil. Há momentos divertidos, como a trope de que Mark consegue voar mas é péssimo na hora do pouso, e como ele é bem novato, ainda se confunde com seus poderes.

Invincible é baseado no quadrinho de Robert Kirkman e Cory Walker, lançado com bastante sucesso em 2003, e que rendeu toneladas de ótimas histórias e um Universo que oscila entre o dramático e o caricato. É a receita certa pra quem gosta de quadrinhos e não quer levar tudo extremamente a sério. Ou seja, não é pros fãs do Nolan.

Mesmo não sendo The Boys, Invincible ainda tem um lado mortalmente sério: Durante as batalhas com os vilões os danos colaterais são explícitos, vemos velhinhas sendo desintegradas em explosões de sangue e tripas (falei que não era pra crianças?) e os heróis acabam não ligando muito pra isso também.

Eu falei que era punk. (Crédito: Amazon Prime Video)

Como está na moda, temos bastante da interação entre Omni-Man e Debbie, sua esposa humana mortal, e parte do alívio cômico da história é ver como ela trata de forma mundana as aventuras do marido, e depois, do filho.

Invincible, para situar melhor, é algo como um desenho da Liga da Justiça Unlimited, com mais violência e muito mais tempo entre as missões, o que era justamente a parte mais divertida, e a gente não tinha tanto pois o que vende bonequinho é sequência de porradaria.

A primeira temporada de Invincible terá oito episódios, e comparando com o quadrinho a história está avançando BEM rápido. Digamos assim, no final do primeiro episódio você ficará igual ao Shocko, de Desencanto, soltará um “whaaaaaaaat?” imenso pensando “isso não acontece em desenho animado de super-herói”.

Damien Darkblood, o Demônio Detetive, e se você precisa perguntar o porquê, você não entendeu a premissa da série (Crédito: Amazon Prime Video)

O elenco de Invincible é de primeira, com J.K. Simmons, Steven Yeun, Sandra Oh, Mark Hamill, Seth Rogen, Gillian Jacobs, Ezra Miller, Clancy Brown, Michael Dorn e Zachary Quinto, fazendo o Robô, que é basicamente um Spock mais cínico. E excelente.

A série brinca com as tropes mais comuns das histórias de super-heróis, mas sem aquela mania chata de querer “desconstruir” as situações o tempo todo. Invincible é uma nova história contada de uma forma bem convencional, e funciona muito.

Onde Assistir

Invincible passa na Amazon Prime Video, e é classificado como 18 anos – violência extrema.

Classificação:

4/5 Atom Eves

Trailer:

relacionados


Comentários