Meio Bit » Games » Roblox, a plataforma que “deixou” de ser um game

Roblox, a plataforma que “deixou” de ser um game

Correndo o risco de ser atingido pela briga entre Apple e Epic Games, Roblox mira na semântica e agora é uma ferramenta para a criação de "experiências"

11 semanas atrás

Lançado sem muito alarde em 2006, Roblox tinha um conceito muito legal: ser uma plataforma onde as pessoas poderiam criar seus próprios jogos. Durante bastante tempo ele funcionou sem chamar a atenção de muitas pessoas, até que na segunda metade dos anos 2010, a criação de David Baszucki e Erik Cassel explodiu em popularidade, fazendo com que a empresa que o administra passasse a valer US$ 45 bilhões quando teve seu capital aberto na bolsa de valores.

Roblox

Crédito: Divulgação/Roblox Corporation

Vender-se como uma ferramenta para a criação de jogos certamente foi algo que ajudou a atrair o público, mas recentemente a Roblox Corporation passou a se distanciar deste conceito e o motivo para isto vai muito além de uma simples mudança de estratégia. De olho na disputa judicial entre Epic Games e Apple, a desenvolvedora da plataforma correu para evitar que o resultado da briga acabe respingando no seu negócio.

O que poderia levar a isso é o fato de a empresa de Cupertino possuir diferentes padrões de certificação para o que é oferecido no seu ecossistema, especialmente para aplicativos que entregam conteúdo através da nuvem e que não são pré-avaliados, como acontece na versão para iOS da ferramenta de criação de jogos. Este é o argumento da Apple para abocanhar uma parte do faturamento do Fortnite e se o Roblox pode ganhar uma bela grana sem precisar submeter à avaliação cada jogo criado pelos usuários, a Epic defende que também poderia.

Porém, ao invés de aceitar o pedido dos criadores do popular battle royale, os responsáveis pelo iOS poderiam simplesmente decidir remover o Roblox da sua plataforma e o que estaria evitando esta punição seria justamente a percepção da própria Apple de que a ferramenta não seria exatamente um jogo, conforme defendeu um dos executivos responsável pela loja da maçã, Trystan Kosmynka. Durante o julgamento, ele disse:

Se você pensar em um jogo ou app, os jogos são incrivelmente dinâmicos, possuem começo e fim, há desafios. Vejo as experiências existentes no Roblox de maneira semelhante às experiências que existem no Minecraft. São mapas, são mundos. E eles possuem limites em relação a o que pode ser feito.

Pois esta pode ter sido a deixa que a Roblox Corp. precisava para implementar as mudanças e assim, desde 14 de maio a plataforma abandonou qualquer sugestão de que ela seria um game. Agora, quando olhamos para o menu do Roblox, o que antes era conhecido como “Jogos”, agora utiliza a palavra “Experiência”, enquanto o número máximo de jogadores passou a ser tratado como “Número de Pessoas”.

Ao ser questionado sobre as alterações, um porta-voz da desenvolvedora deu a seguinte justificativa:

O termo ‘experiências’ é consistente com a maneira como evoluímos a nossa terminologia para refletir a nossa compreensão do metaverso. O Roblox é uma comunidade online onde as pessoas criam coisas juntas em mundos virtuais e ao longo dos anos, começamos a nos referir a esses mundos como experiências, pois representam melhor a ampla gama de locais imersivos em 3D — de obbys [percursos com obstáculos] a concertos virtuais — que as pessoas podem aproveitar com seus amigos.

No fundo, tudo não passa de uma maneira da desenvolvedora não se indispor com a Apple, pois todos sabemos que o mais comum no Roblox são os jogos criados pelos usuários. Por lá temos até pessoas que se organizam para desenvolver títulos mais complexos, como é o caso do extremamente popular simulador de bichinhos de estimação, o Adopt Me. Tal criação alcançou tanto sucesso, com mais de 60 milhões de jogadores, que seus criadores decidiram fundar um estúdio que já emprega 40 profissionais.

Tendo gerado mais de US$ 1,1 bilhão em 2020 (e só na versão mobile), independentemente de como o Roblox for chamado, ele continuará sendo um gigante, mas um que demonstrou não ter o menor interesse em se meter na briga que está sendo travada entre Apple e Epic Games.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários