Meio Bit » Games » Apex Legends e as dificuldades impostas pela… matemática

Apex Legends e as dificuldades impostas pela… matemática

Você acha justo pagar US$ 18 por uma skin? Pois os criadores do Apex Legends afirmam que baixar o valor dos itens envolve uma conta complexa

21 semanas atrás

Gastar o mínimo possível em um jogo é o desejo de todos e isso inclui os títulos que são distribuídos no modelo free-to-play. O grande problema no caso dos games gratuitos é que as desenvolvedoras e editoras ainda precisam faturar de alguma maneira e na melhor das hipóteses, isso acontece através da venda de itens puramente cosméticos. Um que recorre a este recurso é o Apex Legends, mas algumas pessoas não estão muito contentes com o preço cobrado pelas skins disponíveis para o battle royale.

Apex legends

Crédito: Divulgação/Respawn Entertainment

No jogo criado pela Respawn Entertainment e que se passa no mesmo universo da série Titanfall, aqueles que quiserem adquirir visuais de nível lendário para seus personagens precisam gastar até 1.800 Moedas Apex, o que é equivalente a US$ 18 — por aqui, um pacote com 2.150 dessas moedas custa R$ 85. Isso evidentemente desanima quem deseja jogar com uma aparência diferente e durante uma sessão de perguntas e respostas no Reddit, um funcionário do estúdio tentou explicar porque o valor cobrado é tão alto.

[…] A matemática é mais difícil do que as pessoas pensam […] Por mais que as pessoas pensem que podemos produzir itens cosméticos facilmente porque o nosso concorrente os lança em grande quantidade, a nossa equipe é muito menor e gasta mais tempo em nossas skins. A parte da equação que as pessoas não percebem é o lado das despesas com pessoas que temos trabalhando nessas coisas e o fato de que não podemos trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana. É mais caro do que as pessoas pensam em termos do número de pessoas e horas, porque as pessoas não levam em consideração a tonelada de idas e vindas no conceito, controle de qualidade, ideação, criação, etc.

[…] Sermos capazes de continuar criando o jogo depende de operar um negócio saudável. Esperamos que os jogadores entendam que isso é algo que trabalhamos duro para balancear, mas quando você considera o cenário completo, é um desafio difícil. Há muito o que os jogadores querem do Universo Apex, há muito o que queremos dar, mas não podemos fazer isso, a menos que exista um negócio saudável no fim das contas. Novos modos de jogo, mapas, recursos, tudo tem um custo que estamos tentando suportar.

Foi interessante ver um representante do estúdio ter aceitado falar sobre o assunto, já que a monetização costuma ser algo que as empresas evitam discutir publicamente. No entanto, o comentário foi visto por algumas pessoas como um tanto evasivo, já que além dele não ter ido muito além do óbvio, não revelou se a desenvolvedora planeja reduzir esses valores com o passar do tempo.

Esta é uma esperança mantida por parte dos fãs de Apex Legends, pois recentemente o título atingiu a marca de 100 milhões de jogadores e naquela ocasião, o CEO da Electronic Arts chegou a afirmar que o título alcançou uma performance extraordinária e que se tornou “um dos mais bem sucedidos jogos do mercado.” Já o diretor financeiro da EA, Blake Jorgensen, comemorou o fato do FPS ter alcançado uma reserva líquida de US$ 1 bilhão no trimestre passado, numa demonstração do quanto ele vem crescendo.

Agora some a isso a previsão de que durante o último trimestre de 2021 (ou no máximo durante os três primeiros meses do ano que vem) o jogo deverá finalmente chegar às plataformas mobile, o que deverá fazer aumentar absurdamente a quantidade de pessoas jogando — e consequentemente, gastando. Os testes terão início em breve na Índia e nas Filipinas, e de acordo com o diretor do Apex Legends, Chad Grenier, esta versão contará com a melhor jogabilidade que um battle royale já viu neste tipo de dispositivo. A conferir…

Crédito: Divulgação/Respawn Entertainment

Sendo assim, com o faturamento do Apex Legends sendo tão grande e estando prestes a aumentar consideravelmente, os envolvidos poderiam muito bem mirar na quantidade e ao diminuir um pouco o preço cobrado pelos itens lendários, fazer com que eles se tornassem mais acessíveis, certo? Na teoria sim, mas se da maneira como funciona hoje temos tantas pessoas gastando uma bela grana para ter acesso a eles, sejamos sinceros, porque a empresa deveria mudar sua política?

Eu sempre serei favorável a protestarmos com nossas carteiras, mas a verdade é que boa parte do público desses jogos não está disposto a deixar de investir generosas quantias na compra de uma roupinha que ele acha bacana e assim os criadores continuam os explorando. Além disso, desde que não estejam vendendo algo que possa dar vantagem ao comprador e assim estragar a diversão dos demais, acho que cabe a cada um decidir se vale ou não a pena fazer aquela compra.

Talvez eu pense desta maneira por não jogar títulos que se escoram nas microtransações (se é que uma skin por US$ 18 pode ser considerada “micro”, mas enfim…), nem costumo ficar tentado a comprar essas perfumarias. Contudo, o que mais me incomodou nesta história foi pensar que, por pior que sejam os valores cobrados no Apex Legends, pelo menos não estamos falando de algo que receberemos aleatoriamente ao abrir uma caixa. Sinais dos tempos.

Fonte: PCGamer

relacionados


Comentários