Meio Bit » Entretenimento » Mass Effect como filme? Uma série funcionaria melhor

Mass Effect como filme? Uma série funcionaria melhor

Diretor do Mass Effect: Legendary Edition diz ser questão de tempo para franquia ser adaptada, mas que o ideal é ela ser transformada em uma série para TV

13 semanas atrás

Com um universo riquíssimo e diversos personagens muito interessantes, a franquia Mass Effect sempre pareceu uma boa candidata para ser transformada em filmes. Porém, comprimir tanto conteúdo em algumas horas não seria uma tarefa das mais fáceis e é por isso que Mac Walters, um dos nomes responsáveis pela marca atualmente, defende que quando alguém for fazer uma adaptação, o ideal seria criar uma série para TV.

Mass Effect: Legendary Edition

Crédito: Divulgação/EA

Diretor do projeto Mass Effect: Legendary Edition, que trouxe versões remasterizadas dos três primeiros capítulos da série, ele conversou com o site Insider sobre quando um longa-metragem baseado no jogo chegou a estar em produção, lá em 2010. Naquela ocasião, a Legendary Pictures adquiriu os direitos sobre a propriedade intelectual, com a Warner Bros. ficando responsável pela distribuição.

De acordo com Walters, havia uma grande dúvida sobre quais histórias eles iriam contar naqueles 90 ou 120 minutos, mas principalmente, se eles conseguiriam fazer justiça ao tamanho que a marca já tinha alcançado. Enquanto uma decisão não era tomada, a produtora acabou sofrendo mudanças no seu comando e os novos diretores passaram a mirar em material para televisão. O projeto então foi deixado de lado, mas nas palavras do game designer, “não por falta de tentativas.

Para o diretor, a quantidade de pessoas ligadas a indústria do cinema e da TV que o procuram para perguntar sobre uma possível adaptação o faz crer que isso não se trata de se, mas quando o Mass Effect finalmente chegará a uma destas mídias. No entanto, ele possui uma opinião definida sobre qual seria a melhor:

Se você for contar uma história tão elaborada quanto a do Mass Effect, a TV é o caminho para se fazer isso. Há uma maneira natural dela se adequar ao conteúdo episódico […] Quando criamos um jogo Mass Effect, temos uma espinha dorsal ou uma história geral que queremos contar, mas cada nível ou missão é como um episódio para TV. Elas [missões] não são escritas com antecedência, são escritas quando chegamos a elas. Então ela é adicionada à história principal e às vezes a história principal é ajustada porque fizemos algo realmente legal naquele ‘episódio’. Contar história longínquas é ótimo para franquias de jogos.

A afirmação de Mac Walters pode parecer bastante óbvia e talvez seja mesmo, afinal muitas pessoas têm defendido que um jogo dificilmente será bem adaptado como um filme, dada a pouca duração deste tipo de obra. No caso então de um RPG, o problema se torna ainda mais grave, pois estamos falando de jogos que podem render dezenas, muitas vezes até centenas de horas.

Ainda assim, achei interessante essa ideia de como as missões de um Mass Effect poderiam funcionar como episódios de uma série, com tudo o que fosse mostrado na tela fazendo parte de uma história muito maior. Confesso nunca ter pensado nesta possibilidade e agora que ela me foi apresentada, a vontade de assistir uma adaptação nestes moldes alcançou um nível elevadíssimo.

O grande problema aqui é que para ser minimamente convincente, uma série baseada em uma franquia tão adorada precisaria de um custo de produção bem alto. Imagine a quantidade (e a qualidade) de efeitos especiais necessários para mostrar diversos mundos, colocar os personagens andando por Citadel, as naves espaciais… sem falar nas muitas raças alienígenas presentes na história.

Contudo, mesmo se tal adaptação fosse um primor técnico, ainda existe a grande possibilidade de o roteiro não agradar boa parte do público, seja porque ele preferiu contar histórias inéditas, seja porque aquilo que já conhecemos não conseguiu ter nas pessoas o mesmo impacto de quando estávamos no comando das ações. Enfim, o risco de uma produção como esta ser alvo de críticas é bem alto e talvez seja este um dos principais motivos por uma série ainda não ter sido feita.

Cena do anime Mass Effect: Paragon Lost (Crédito: Reprodução/Funimation)

Isso, no entanto, não quer dizer que a franquia não tenha aparecido em outras mídias. Desde 2007 o universo dos jogos tem sido expandido através de livros como Mass Effect: Revelação, Mass Effect: Ascensão ou Mass Effect: Andromeda: Insurreição na Nexus, além de diversas revistas em quadrinhos publicadas pela Dark Horse Comics. Já em relação a algo para TV, em 2012 a Funimation lançou o Mass Effect: Paragon Lost, anime dirigido por Atsushi Takeuchi e cuja história inédita se passa durante os eventos mostrados no segundo jogo. A recepção da animação não foi das melhores, mas pelo menos ela serviu para termos um gostinho de como uma série poderia ser.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários