Meio Bit » Games » Atenção! Este game continuará após os nossos comerciais

Atenção! Este game continuará após os nossos comerciais

Preparado para assistir propagandas em seus jogos para consoles ou PC? Pois é esta a função do PlayerWON, uma plataforma que já entrou em funcionamento

01/07/2021 às 19:07

Sabe quando você está entretido com um programa e surge aquele irritante comercial de reserva de hotel ou venda de milhas para viagem? Agora imagine acontecer algo parecido enquanto está aproveitando o seu jogo favorito. Pode parecer absurdo, mas esta é a ideia do PlayerWON, um serviço que não só pretende divulgar propagandas nos jogos, como já fechou contrato com pelo menos duas grandes empresas do ramo.

Crédito: Reprodução/JESHOOTS/Pexels

Embora vincular anúncios em jogos não seja algo novo, o que a criação de uma empresa de marketing chamada Simulmedia pretende fazer é exibir propagandas parecidas com aquelas que vemos em canais de televisão, com os jogadores que as assistirem até o fim recebendo algo tipo de recompensa por isso. A ideia seria permitir que os anunciantes alcançassem um público mais jovem, com as peças de 15 ou 30 segundos chegando primeiro aos títulos distribuídos no modelo free-to-play para PC e consoles.

Por enquanto nada foi dito sobre os jogadores poderem desabilitar esses anúncios, mas já sabemos que para termos direito aos prêmios como moedas virtuais ou itens cosméticos, será preciso assistir a pelo menos 10 dessas propagandas por dia. O controle se dará pelo fato de os vídeos estarem hospedados nos servidores do PlayerWON e assim, quando a Simulmedia receber um aviso de que a pessoa cumpriu a meta, liberará o bônus.

De acordo com o vice-presidente executivo da empresa responsável pelo serviço, Dave Madden, esta será uma ótima maneira de alcançar pessoas que passam cada vez mais tempo em jogos como Apex Legends, Call of Duty Warzone, Roblox e Fortnite. Ainda assim, estamos falando de um público que, segundo o executivo, a maioria nunca gasta dinheiro com tais títulos.

Por outro lado, se considerarmos que fenômenos como o battle royale da Epic Games tem preocupado até mesmo dirigentes de grandes clubes de futebol, esta também poderá ser uma grande oportunidade para diversos anunciantes. O número de jovens atraídos por jogos eletrônicos só tende a crescer e se pensarmos que quando estão em algum mundo virtual por aí esse pessoal não é atingido por comerciais para TV, como uma empresa conseguirá expor sua marca para tais consumidores?

Além disso, anunciar um produto em um jogo tende a ser muito mais barato do que em mídias tradicionais e se o sistema for bem utilizado, esperar alguns segundos é um preço que a molecada pode estar disposta a pagar. A minha dúvida é em relação a como o público receberá esta novidade, pois se nos jogos mobile esta é uma prática que muitas vezes se torna alvo de críticas, será que nestes terrenos ainda inexplorados a rejeição não será maior?

Eu também acredito que por se tratar de algo voltado para jogos distribuídos gratuitamente, boa parte das pessoas entenderá o modelo de monetização e se ele ainda nos permitir pagar algum valor para nos vermos livres dos anúncios, muitos preferirão abrir a carteira. O problema é que a Simulmedia não pretende manter a sua plataforma presa a esses jogos e se ela chegar a títulos vendidos por preços cheios, aí sim tenho certeza de que a quantidade de reclamações será imensa.

UFC 4 e a polêmcia das propagandas

Crédito: Divulgação/EA

Mas antes de especularmos sobre algo que talvez nem chegue a acontecer, o que temos de concreto é o fato do PlayerWON já ter passado por um ano de teste e uma campanha já está sendo veiculada no Smite, jogo no estilo MOBA e que foi criado pela Hi-Rez. Porém, lá no início eu disse que duas empresas haviam fechado um acordo para utilizar o serviço e adivinhe qual é a outra? Sim, a Electronic Arts!

Infelizmente ainda não temos informações sobre quais jogos da EA adotarão propagandas como as da TV, mas vale mencionar que em setembro passado o UFC 4 (que foi lançado pelo preço de US$ 60) esteve no centro de uma polêmica justamente por algo assim. Na época a empresa foi duramente criticada por exibir anúncios durantes os replays das lutas e antes que o caso se tornasse pior, um representante da editora correu para dizer que tais divulgações não seriam mais feitas no game.

Vamos ver se os executivos da EA aprenderam a lição, mas não ficarei nada surpreso se em breve a empresa voltar a ser alvo de reclamações pelo mesmo tipo de polêmica. Resta saber a qual comercial irritante seremos obrigados a assistir repetidamente.

Fonte: SegmentNext

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários