Meio Bit » Games » SNK Millennium, o misterioso console que nunca existiu

SNK Millennium, o misterioso console que nunca existiu

Após permanecer esquecido por mais de duas décadas, colecionador encontra suposta placa-mãe do SNK Millennium e traz videogame de volta às manchetes

12/07/2021 às 10:40

Atari Jaguar, Apple Pippin, Philips CD-i, Virtual Boy… A história dos videogames possui vários consoles que fracassaram comercialmente e são muito difíceis de serem encontrados hoje em dia, porém, alguns aparelhos são ainda mais raros e um deles é o SNK Millennium. Durante muito tempo achou-se que evidências deste console haviam desaparecido completamente, mas isso pode ter mudado.

SNK Millennium

Crédito: Reprodução/Anthony Bacon

Morador da cidade de Chicago, Anthony Bacon tem se dedicado a recuperar a maior quantidade possível de videogames e mostrar o que tem encontrado no seu canal no Youtube, como por exemplo um protótipo do Samurai Shodown 64. Foi por causa dessa sua paixão pela história dos games que há cinco meses um sujeito conhecido apenas como Max lhe enviou uma placa mãe que havia sido adquirida há 15 anos em um leilão no Japão e após estudar a peça, Bacon acredita que uma parte da história dos games caiu nas suas mãos.

Desenvolvido para ser o sucessor do Hyper Neo Geo 64*, os primeiros rumores relacionados ao SNK Millennium começaram a circular em 1999, com informações dando conta de que ele seria um aparelho da sexta geração de consoles e que viria para concorrer com o Dreamcast e o PlayStation 2. A ideia da SNK seria colocar o console nas lojas em setembro do ano 2000, mas como bem sabemos, isso nunca chegou a acontecer.

Especula-se que o desenvolvimento do Millennium tenha sido interrompido pelas dificuldades financeiras que a SNK encarava na época e apesar de em 1999 a empresa ter lançado o Neo Geo Pocket Color, dois anos depois ela foi à falência e acabou sendo adquirida pela Playmore. Não é de se estranhar portanto que, no meio de toda esta confusão o público tenha esquecido a existência daquele videogame e até que a sua produção nunca tenha sido confirmada oficialmente.

Crédito: Reprodução/Anthony Bacon

Voltando à placa recebida por Anthony Bacon, ao mesmo tempo em que o achado deve ser comemorado, ele é um tanto frustrante. O problema é que mesmo com a peça contendo as marcações da SNK e sendo datada de 1998, sem um kit de desenvolvimento, jogos disponíveis ou mesmo uma documentação, o máximo que o rapaz conseguiu foi fazer ela ligar. Segundo ele, após um bom tempo dedicado a descobrir como fazê-la funcionar, talvez alguém até consiga mostrar uma mensagem “Hello World'', mas que no fim das contas pode não passar de uma peça decorativa.

Mesmo assim, em uma entrevista ao site Eurogamer o colecionador mostrou empolgação:

É extremamente significativo, simplesmente porque nada foi mostrado anteriormente. Nunca houve uma fotografia do kit de desenvolvimento para esta plataforma. O único real exemplo disso sendo mencionado foi o presidente da SNK, que naquele momento referenciado disse que estavam trabalhando no SNK Millennium. E as revistas tinham alguns rumores de que seria uma placa-mãe baseada em Pentium ou que a SNK potencialmente licenciaria uma CPU existente e a casaria com uma placa de vídeo Matrox.

Descartando completamente a possibilidade da placa ter alguma relação com o Dreamcast, mas sem poder comprovar que ela realmente pertence ao SNK Millennium, Bacon preferiu fazer uma cópia da sua BIOS para estudar seu código — que traz diversas vezes a palavra '”zombie”, no que pode ser o codinome do console — e devolver a placa-mãe ao seu dono.

Portanto, pode ser que nunca saibamos se ele realmente tinha em mãos uma das peças mais raras da indústria, mas o vídeo serviu para pelo menos conhecermos um pouco sobre quando a SNK esteve perto de se arriscar novamente por um mercado tão duro quanto o dos consoles.

*O Hyper Neo Geo 64 era um sistema que a SNK lançou em 1997 e que foi criado com a intenção da empresa entrar no mercado de jogos 3D. Assim como aconteceu com o Neo Geo MVS, a fabricante planejava lançar tanto uma versão caseira quanto uma para os fliperamas, com os jogos rodando de maneira semelhante em ambos.

Contudo, o projeto nunca conseguiu engrenar e foi descontinuado dois anos depois. Neste período, apenas sete jogos foram lançados: Beast Busters: Second Nightmare, Buriki One, Road's Edge, Samurai Shodown 64, Samurai Shodown 64: Warriors Rage, Xtreme Rally e Fatal Fury: Wild Ambition, sendo que destes, apenas o último chegou a receber uma versão para consoles (PlayStation).

Fonte: Screenrant

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários