Meio Bit » Games » FIFA 22, tecnologia HyperMotion e o preço da evolução

FIFA 22, tecnologia HyperMotion e o preço da evolução

Com o FIFA 22 a EA estreará a (teoricamente) revolucionária tecnologia HyperMotion, mas isso fará com que apenas a nova geração receba a novidade

20/07/2021 às 9:57

Apesar de ter recebido versões para os consoles da nova geração já na temporada passada, será apenas com o FIFA 22 que os jogadores conhecerão o verdadeiro poder do PlayStation 5 e Xbox Series S|X. Para isso a EA Sports está desenvolvendo uma tecnologia que promete revolucionar a animação dos atletas em jogos de esportes, mas aquilo que deverá tornar a experiência bem mais realista não poderá ser implementado sem que alguns sacrifícios sejam feitos.

FIFA 22

Crédito: Divulgação/EA Sports

Batizada com o pomposo nome de HyperMotion, para chegar à novidade a desenvolvedora capturou os movimentos de 22 jogadores profissionais de futebol enquanto disputavam uma partida de alta intensidade. Porém, a grande sacada está na segunda etapa do processo, quando a EA colocou um algoritmo proprietário de aprendizado de máquina (machine learning) para estudar mais de 8,7 milhões de frames e então escrever as animações em tempo real.

De acordo com um comunicado publicado pelo estúdio, “seja com um chute, passe ou cruzamento, a HyperMotion transforma como os jogadores se movem com e sem a bola.” Já o gerente geral da franquia, Nick Wlodyka, afirmou que eles estão “empolgados em oferecer esta profunda inovação” e que “a HyperMotion eleva isso ainda mais nos consoles da próxima geração e Stadia, mudando completamente a maneira como sentimos o jogo.

No campo da teoria é tudo muito interessante e realmente acredito que esta fusão de tecnologias poderá tornar os movimentos e as partidas muito mais realistas. O problema é que esta não seria a primeira vez que a EA prometeria inovações que acabam não se mostrando tão revolucionárias assim, por isso teremos que esperar o lançamento do FIFA 22 — o que acontecerá em 1º de outubro — para termos certeza de que eles realmente deram um passo adiante desta vez.

De qualquer forma, você reparou que ao jogar seus confetes sobre a HyperMotion o responsável pela franquia não mencionou o PC? Pois isto não foi um ato falho, já que aqueles que costumam aproveitar suas partidas de futebol nos computadores infelizmente não terão acesso a tão promissora tecnologia. Com esta versão se equiparando as que serão lançadas para PlayStation 4 e Xbox One, restava saber por que a EA Sport virou as costas para o PC e a explicação dada ao site PCGamer desagradou muita gente.

Trazer a tecnologia HyperMotion e os imersivos recursos do Match Day para o PC poderia aumentar as exigências mínimas e resultar em uma grande proporção de jogadores incapazes de rodar o jogo. Isto poderia impactar significativamente a nossa comunidade do PC que aproveita o FIFA a cada ano, com muitos jogadores sendo excluídos ou forçados a atualizarem suas máquinas para jogar o game. Esperamos que todos os nossos jogadores de PC experimentem os avanços de jogabilidade e a nova temporada de inovações ofertadas com o FIFA 22.

Eu consigo entender a decisão e de certa forma nem fico surpreso, afinal, com cada mudança de geração a EA costuma demorar alguns anos até levar para o PC algo parecido com o que vemos nos novos consoles.

Além disso, para quem possui um computador mais antigo é bom saber que não será impedido de aproveitar a chegada de um novo FIFA. Por outro lado, também entendo aqueles que possuem uma máquina mais parruda e que evidentemente adorariam ter a melhor experiência possível.

A verdade, no entanto, é que tudo não passa de uma questão financeira, com a EA buscando atingir o maior público possível e nem que para isso ela se esquive de oferecer o jogo que os melhores computadores poderiam receber. Pensando pelo lado a empresa, não acho que eles estejam errados em seguir por este caminho, mesmo porque no PC a versão básica do FIFA 22 será vendida por quase R$ 100 a menos que no PlayStation 5 e Xbox Series S|X.

Crédito: Divulgação/EA Sports

E por falar em preços… este é outro assunto que tem revoltado as pessoas que pretendem passar um tempo disputando partidas virtuais, principalmente na nova geração. Ao contrário do que aconteceu no seu antecessor, o FIFA 22 não dará direito a uma atualização gratuita para os novos videogames da Sony e Microsoft, pelo menos não se você adquirir a versão standard do game.

Isso quer dizer que aqueles que adquirirem o jogo para PS4/Xbox One e pretendem aproveitar sua versão melhorada nos novos consoles precisam investir na Edição Ultimate do FIFA 22 e para isso será preciso gastar uma pequena fortuna. Isso porque esta versão do jogo de futebol está em pré-venda por salgados R$ 498,90 (ou US$ 100 nos Estados Unidos)!

Tudo bem que mesmo a edição padrão não será barata — R$ 338,90 para a nova geração e R$ 298,90 para a antiga —, mas estamos falando de pagar quase meio salário-mínimo em um título que recebe uma atualização (obviamente paga) todos os anos. No caso desta temporada até existe a promessa (ou seria desculpa?) de que teremos uma profunda mudança na jogabilidade, mas eu realmente não consigo achar normal termos chegado a preços tão absurdos.

Definitivamente, o esforço que temos que fazer para continuar gostando e principalmente, consumindo games tem se tornando cada vez mais insuportável.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários