Meio Bit » Entretenimento » What If? A história da mais nova série da Marvel

What If? A história da mais nova série da Marvel

What If? é a primeira animação no MCU. Ela irá ampliar o conceito de multiverso explicado em Loki, e ainda teremos zumbis!

06/08/2021 às 19:45

What If?, ou O que aconteceria se... é uma das mais antigas e bem-sucedidas apostas da Marvel, abrindo universos criativos em uma universo já infinito. Agora a Disvel transformará o conceito, abrindo as portas para o Multiverso.

What If? abordava histórias impensáveis na cronologia oficial (Crédito: Marvel Comics)

Nos primórdios dos quadrinhos era tudo mais simples; as histórias não se cruzavam, cada título vivia numa cronologia própria. Os personagens em si não mudavam, então eventuais participações especiais eram simples. Caso um problema grave ocorresse, digamos assim com o Aranha e fizesse sentido dos Vingadores aparecerem pra ajudar, mas não aparecessem, a explicação era sempre “eles estavam em uma missão no espaço”.

Com o tempo foram surgindo histórias que englobavam vários títulos, e elas começaram a interferir umas com as outras. Os roteiristas aos poucos ficaram engessados, para tudo funcionar os personagens precisavam habitar um ambiente bem limitado. Qualquer atraso e em uma história a Tia May estava fazendo jantar pro Peter, enquanto em outra revista ela havia sido sequestrada pelo Oquinho.

Do ponto de vista da dramaturgia, se você não pode mudar nada de importante, se todo mundo termina a história como começou, não há riscos, não há recompensas. E muitas histórias que poderiam ser contadas são perdidas.

Algumas histórias caminhavam rapidinho pra distopia. (Crédito: Marvel Comics)

Quando a Marvel percebeu que estava perdendo conteúdo -e criadores- inventou uma forma de trabalhar com essas histórias alternativas. Roy Thomas criou o conceito, editou e escreveu a primeira história do título What If?, que no Brasil virou O Que Aconteceria Se.... A primeira história saiu em 1977, “O que aconteceria se o Homem-Aranha se juntasse ao Quarteto Fantástico?”, um conceito que mais tarde apareceu na cronologia oficial.

No What If? as histórias eram sempre apresentadas por Uatu, o Vigia, membro de uma das raças mais antigas do Universo, com um juramento de não-interferência. Os Vigias apenas observam, mas Uatu pelo visto ficou entediado, e passou a observar realidades alternativas, ao menos ele tem a boa-vontade de contar essas histórias para a gente.

Algumas das realidades alternativas eram bem dark. A “O que aconteceria se a Fênix não tivesse morrido” terminava com o fim do Universo. Outra boa história foi “Se Wolverine tivesse matado o Hulk”, ou “Se Loki tivesse encontrado o Martelo de Thor”.

Os autores não tinham pudores, histórias que jamais seriam aceitas na cronologia oficial eram publicadas em What If?, como “Se a Mulher Invisível tivesse casado com Namor” ou “Se o Justiceiro tivesse matado o Demolidor”. “Se Visão tivesse destruído os Vingadores” é outra que nunca passaria na linha temporal oficial.

Uma característica intrínseca das histórias What If? é o humor. Para desespero dos nerd que levam tudo a sério, What If? foi uma forma da Marvel rir de si mesma. Às vezes números inteiros eram dedicados a histórias zoando o status quo do Universo Marvel.

A zoeira minha gente, ela não tem limite (Crédito: Marvel Comics)

Historicamente a série What if? É uma amostra de como ideias podem ser consideradas completamente nonsense em uma época, apenas para algumas décadas depois se tornarem mainstream. Em 1978, no número 10 de What If? É contada a história de como Jane Foster pega na bengala de Donald Blake e vira o Thor, digo, a Thordis.

Somente décadas depois esse conceito foi parar na cronologia oficial, e por um ano mais ou menos Thor (não mais Thordis) foi Jane Foster. Depois, como sempre o Thor original voltou e Jane virou a Valquíria.

Eles não eram nada politicamente corretos nos Anos 70, isso eu garanto. (Crédito: Marvel Comics)

Quando a Disvel anunciou uma série animada de What If?, todo mundo imaginou que seguiriam essa linha, mas agora está claro que a série é uma espécie de escolinha do Multiverso.

Trabalhar com diversas cronologias, diversas variações dos mesmos personagens dá muito mais liberdade criativa, uma boa ideia não precisa mais ser descartada por não se integrar à cronologia “oficial”.

A série da Marvel aparentemente terá como foco T’Challa, e foi o último trabalho do finado e estimado Chadwick Boseman, que em seu What If? Viverá uma versão alternativa no qual T’Challa, e não Peter Quill é seqüestrado pelos Ravagers e acaba formando os Guardiões da Galáxia.

A Major Carter receberá o soro de supersoldado e virará a Capitão Carter (Capitão Britânia é outro personagem). Dr. Estranho está bem envolvido, e como o próximo filme do personagem se chamará Dr. Estranho no Multiverso da Loucura, percebe-se que está tudo interligado.

Capitão Carter! (Crédito: Disney/ Marvel)

Uma surpresa é o envolvimento dos Zumbis Marvel, uma modinha de alguns anos atrás com dezenas de histórias esquecíveis com um universo alternativo onde zumbis tomam conta de todo o Universo Marvel. Esse arco definitivamente não irá pro cinema. Duvido, duvido muito.

A nova versão do What If?, então, ao invés de histórias isoladas e sem consequências, será composta de acontecimentos em realidades alternativas, coesos e relacionados com as séries existentes e os filmes futuros. É uma proposta ousada e complexa, mas não vou duvidar do pessoal que fez todo mundo adorar um guaxinim falante e ficar triste com a morte de uma árvore.

What If? Estreia dia 11 de Agosto de 2021 na Disney+.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários