Meio Bit » Games » Os jogadores que estão levando o teatro ao Fallout 76

Os jogadores que estão levando o teatro ao Fallout 76

Conheça o The Theatre Company, uma companhia de teatro formada por jogadores e cujo objetivo é levar um pouco de cultura e diversão ao Fallout 76

16/09/2021 às 10:10

A essência de qualquer RPG é colocar os jogadores para interpretarem os mais variados papéis, mas um grupo de pessoas que se dedica ao Fallout 76 está levando este conceito um passo adiante. Aproveitando toda a liberdade que o MMO da Bethesda nos dá, elas têm se reunido para encenar diversas peças de teatro, tentando assim levar um pouco de cultura e entretenimento para a devastada região de Appalachia.

Fallout 76

Crédito: Divulgação/The Theatre Company

Conhecidos como The Theatre Company, a ideia surgiu quando alguns jogadores passaram a prestar atenção nos manequins espalhados pelo mundo do jogo, com alguns deles inclusive dispostos de maneira a formar pequenas cenas. Segundo um dos idealizadores do projeto, um sujeito conhecido no Fallout 76 como Northern_Harvest, aquilo passava a sensação de que os habitantes do lugar estivessem tentando trazer um pouco de humanidade àquele pós-apocalíptico universo.

A partir daquele momento formou-se um grupo para que algumas histórias fossem criadas em torno das cenas, mas o salto aconteceu mesmo quando eles conheceram Leemus, um jogador britânico que estava construindo um cinema. Logo ficou claro que mudar o prédio para um teatro permitiria que ele se tornasse mais interativo e quando a iniciativa chegou ao conhecimento do pessoal do Reddit, tornou-se comum os curiosos indicarem quais as próximas peças que deveriam ser realizadas no lugar.

Como no jogo temos acesso a uma ferramenta chamada C.A.M.P (Construction and Assembly Mobile Platform), que nos permite criar assentamentos que podem ser personalizados com os mais variados objetos, a trupe então começou a montar algumas cenas e a adquirir roupas na loja do jogo, tudo para tornar as exibições mais imersivas.

Então, como as peças acontecendo em tempo real, as falas são feitas através do chat de proximidade e até agora, eles já recriaram cenas de obras como Laranja Mecânica, Macbeth, Grease: Nos Tempos da Brilhantina, O Assassinato de Abraham Lincoln, Amor, Sublime Amor, Hamlet, a trilogia Indiana Jones e várias outras.

De acordo com Northern_Harvest, “é muito divertido pegar uma cena de uma peça ou filme e tentar recriá-la.” Além disso, ele afirma que antes de abrirem o seu pequeno teatro, Os Ermos eram um lugar sem cultura e graças ao esforço do grupo, eles estão podendo levar “um pouco de classe e clássicos de volta a Appalachia.”

Crédito: Divulgação/The Theatre Company

Até por reunir uma grande quantidade de pessoas em um mesmo mundo virtual, nos MMOs não é raro vermos jogadores encarando esse tipo de jogo de maneiras bem diferentes das propostas pelos seus criadores. No próprio Fallout 76 existe um grupo chamado The New Responders que foi formado para dar vida a uma minissérie interativa em que os expectadores-jogadores precisavam encontrar uma pessoa desaparecida.

Porém, o que acho mais fascinante no caso do The Theatre Company — que infelizmente está disponível apenas na versão do jogo para o PlayStation 4 —, é que a ideia se encaixa perfeitamente com a atmosfera do jogo, pois acredito que mesmo diante de um cenário tão ruim, não demoraria até que a humanidade se reunisse para encenar e relembrar obras e histórias do passado.

Esta é uma opinião defendida também por Northern_Harvest, que disse que “não é muito difícil imaginar que os sobreviventes buscassem reconstruir o que tinham, incluindo a arte.” Basta lembrarmos que mesmo durante as guerras era comum pessoas se juntarem para assistir peças de teatros e por isso acho verossímil acreditar que mesmo sob o risco de serem atacados por um enorme mutante, os habitantes do Fallout 76 buscariam alguma forma de entretimento.

Ainda de acordo com o mentor do grupo, o grupo de teatro “tem contribuído para as pessoas pensarem, não apenas sobre o jogo, mas sobre a humanidade.” Um pouco pretencioso? Talvez, mas isso não tira o brilho da iniciativa, muito menos deixa de mostrar como um jogo online pode servir para tornar a vida das pessoas mais divertidas, mesmo que apenas por alguns minutos.

E pensar que ao invés de aproveitar tudo o que esses títulos têm a oferecer, muitos ainda preferem usá-los para espalhar o ódio e atormentar a vida dos outros.

Fonte: Polygon

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários