Meio Bit » Hardware » Caixa de som LG UltraGear GP9: para gamers e olhe lá — Review

Caixa de som LG UltraGear GP9: para gamers e olhe lá — Review

A caixa de som gamer LG UltraGear GP9 oferece boa performance, mas erra feio ao ser bastante similar a concorrentes, mas muito mais cara

06/04/2022 às 15:20

A UltraGear GP9 é a mais nova caixa de som Bluetooth da LG, que já lançou várias da linha XBOOM no mercado, incluindo a curiosa (e enorme) 360. Esta, no entanto, é voltada para o público gamer, oferecendo diversos recursos interessantes para quem joga no PC, ou em consoles. Como nem tudo é perfeito, a LG pegou pesado no preço.

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Afinal, a LG UltraGear GP9 é ou não um bom investimento? Confira o que achei dela a seguir, após uma semana de testes.

Nota de transparência

Desde 2004, o Meio Bit publica análises opinativas com o intuito de ajudar os leitores a tomarem sua própria decisão de compra, seja de um gadget, um game ou um serviço/software/app. Nós somos francos em nossas opiniões e destacamos pontos positivos e negativos de igual maneira, não importando a origem dos produtos, de modo a manter a integridade e transparência do site.

Ninguém externo à redação do Meio Bit teve acesso a este review de forma antecipada, bem como não houve nenhuma interferência, pagamento ou direcionamento da LG, ou de terceiros, em relação ao seu conteúdo.

A caixa de som UltraGear GP9 foi fornecida pela LG como doação e não será devolvida à empresa.

Design e conexões

A UltraGear GP9 possui um formato trapezoide, mais largo à frente e estreito atrás, e com um peso de 1,46 kg, ela fica no limiar entre as caixas de som totalmente portáteis e as estáticas. O corpo é totalmente em plástico fosco, e há a obrigatória iluminação RGB, como pede a cartilha gamer.

No topo, há o botão Liga/Desliga, o seletor do modo de conexão, um botão que liga a saída para fone de ouvido, e três outros dedicados a configurações de áudio pré-definidas, para jogos de FPS e RTS, e um para ligar o modo de equalização personalizada, que deve ser feita no app móvel (mais a seguir).

Quando os três botões de modo estiverem desligados, a UltraGear GP9 reproduzirá áudio na equalização padrão.

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Na parte de trás, você encontra as diversas conexões físicas da caixa de som gamer. Há a entrada de energia, um botão de reset, uma entrada óptica, uma saída P2 auxiliar para dispositivos de áudio, outra P2 específica para fones de ouvido, e uma porta USB Type-C.

Segundo a LG, a porta óptica foi incluída para conectar o gadget diretamente a consoles de mesa, mas curiosamente, a saída dedicada não foi incluída no PS5 e Xbox Series X|S; ela estava presente no PS4 e linha Xbox One, mas foi limada na atual geração.

Outro ponto curioso é a ausência de uma porta de entrada P2, presente nas demais caixas de som Bluetooth comercializadas pela LG, limitando a conexão com PCs à porta USB, ou ao Bluetooth.

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Na caixa, a UltraGear GP9 vem acompanhada de um cabo de energia com fonte externa, um cabo USB-C/USB-A, e um núcleo de ferrita, para uso com cabos de áudio ligados a dispositivos externos, de modo a reduzir interferências.

Qualidade de som e autonomia

A LG UltraGear GP9 é um produto totalmente voltado ao consumidor gamer, tanto a Glorious PC Gamer Master Race quanto os que jogam em consoles, embora ela também possa ser pareada com dispositivos móveis. Na verdade, é obrigatório fazê-lo, por motivos que você descobrirá logo mais.

É possível conectá-la ao seu dispositivo tanto por Bluetooth, que é a opção mais simples, quanto via cabo óptico e via USB, cada uma com recursos específicos. Por exemplo, conectá-la a um iGadget ou a um dispositivo Android habilita o modo mãos-livres, no que o atendimento de chamadas pode ser feito sem o celular, apenas manuseando os botões de microfone e fone de ouvido da caixa de som.

É possível também usar a Google Assistente ou a Siri dessa forma, no que a UltraGear GP9 será uma ponte entre você e seu iPhone ou celular Android, de novo, acionando o botão de microfone.

Porém, é na hora de reproduzir áudio de games que ela mostra a que veio. A UltraGear GP9 é equipada com dois woofers de 2" para sons graves, e dois tweeters de 20 mm para médios e agudos, que oferecem uma potência média de 20 W RMS. Há também um DAC Quad com certificação Hi-Fi, que garante a conversão do som digital para analógico, sem perda de qualidade.

A caixinha usa um algoritmo de HRTF (função de transferência relativa à cabeça), que simula o ambiente e como o som deve ser percebido, uma reprodução por código de uma captação binaural, mas que funciona muito bem em criar uma ambientação de áudio 3D, mesmo sem fones de ouvido. Se você prefere usá-los, no entanto, a saída P2 específica oferece suporte a DTS Headphone:X, oferecendo simulação de áudio 7.1, quando o botão correspondente está ligado, e a experiência é bem interessante.

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

O microfone embutido não é nada de mais, mas o recurso de cancelamento de ruído me impressionou positivamente. Ao acionar o microfone durante uma partida, o algoritmo Clear Voice é inteligente o bastante para distinguir o que é a minha voz, e filtrar o resto. Eu não digo que este é um recurso que vale a compra, mas é algo a ficar de olho em produtos futuros, e acompanhar o quanto ele evoluirá.

Claro, nem tudo são flores. A UltraGear GP9 é configurada de modo pristino a reproduzir sons de games com qualidade, o que ela faz muito bem, mas na hora de ouvir música ou assistir filmes ela patina, mesmo nos modos de configuração dedicados, não se destacando entre as concorrentes mais baratas. Eu não a recomendaria como saída de som de sua maratona de séries, mas para curtir sua playlist, prefira usar os fones de ouvido.

Como toda caixinha de som Bluetooth, a UltraGear GP9 possui uma bateria embutida, no caso de 2.600 mAh. Ela tem uma autonomia de 5 horas segundo a LG, mas nos meus testes, com volume em níveis civilizados e chamadas de voz, ela só aguentou em torno de 4 horas. Para usar o gadget com um PC gamer, é quase obrigatório ligá-lo a uma tomada.

Software, apps e extras

Assim como as outras caixas de som Bluetooth da LG, a UltraGear GP9 é configurável através do app LG XBOOM (iPhoneAndroid), e apenas por ele. O dispositivo possui uma função que permite ligá-lo a dois aparelhos sem fio em simultâneo, exatamente para permitir que caso ele esteja pareado com um computador, você possa configurá-lo pelo seu celular.

Este é um tremendo calcanhar de Aquiles para um dispositivo cujo público-alvo principal são os gamers de PC: não há um aplicativo de desktop compatível, só o mobile.

Controles da GP9 no app LG XBOOM (Crédito: Reprodução/LG)

Apesar disso, o LG XBOOM segue sendo um app bastante completo. Através dele é possível ativar a saída de fone de ouvido ou o microfone, selecionar os equalizadores pré-programados ou selecionar o personalizável, ou configurar a iluminação RGB, mudando a cor e aumentando ou diminuindo o brilho.

Ele também permite fazer ajustes mais especializados, como aumentar o ganho da saída auxiliar, ativar o modo DRC e usar um modo inteligente para gerenciar energia.

Conclusão

A LG UltraGear GP9 é uma caixa de som bastante interessante e potente, que oferece vários recursos para quem joga, seja no PC ou em consoles de mesa, mas é um produto de nicho, que não faz muito sentido para quem só quer um gadget para ouvir músicas sem fio.

O grande problema é, sem surpresa, o preço. Em um ato inexplicável, a LG fixou o valor sugerido original da GP9 em insanos R$ 4 mil, mas no momento em que este texto vai ao ar, a empresa a está vendendo com um desconto generoso "por tempo limitado", o valor final saindo por R$ 2.469 à vista no site oficial, ou R$ 2,6 mil no prazo.

Caixa de som LG UltraGear GP9 (Crédito: Ronaldo Gogoni/Meio Bit)

Por cerca de metade do valor pedido pela LG, é possível levar para casa o kit Logitech G560, ou por um pouco menos que a GP9, adquirir a caixa de som Razer Leviathan; ambos produtos também são voltados para o consumidor gamer, mas contam com uma vantagem, um subwoofer incluído no pacote.

Para quem busca só uma caixinha de som, quer gastar pouco, mas procura qualidade, há opções como o kit de som JBL Quantum Duo, e o monitor de áudio Edifier R1280DB, que oferecem uma experiência igual ou superior à da GP9, por um custo bem menor.

A LG UltraGear GP9 é um bom produto, mas definitivamente não vale mais do que R$ 2 mil. Só compre se a encontrar em uma promoção por menos do que isso; do contrário, fuja.

Caixa de som LG UltraGear GP9 — Ficha Técnica

  • Modelo: LG-GP9;
  • Quantidade de canais: 2.0;
  • Potência: 20 W (RMS);
  • Alto-falantes: 2 woofers de 2" e 2 tweeters de 20 mm;
  • DAC: ESS9038 Pro Hi-Fi Quad;
  • Conexões: Bluetooth 5.0;
  • Portas: 1 USB Type-C, 1 entrada óptica digital, 2 saídas P2 (fone de ouvido e auxiliar);
  • Extras: Suporte a DTS Headphone:X (som 7.1 virtual) na saída para fone de ouvido;
  • Bateria: 2.600 mAh;
  • Consumo de energia: 15 W, menos de 0,5 W (standby);
  • Dimensões: 37,5 x 7,65 x 10,5 cm;
  • Peso: 1,46 kg.

Pontos fortes:

  • Desempenho ótimo com games;
  • Som 7.1 virtual nos fones é um recurso legal;
  • Cancelamento de ruído do microfone funciona direitinho;
  • Várias opções de conexão.

Pontos fracos:

  • Por esse preço, sem condições;
  • Fraca para reproduzir qualquer coisa que não sejam games;
  • Bateria dura pouco;
  • Não tem app para desktop.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários