Meio Bit » Games » London Games Festival escolhe melhor foto in-game

London Games Festival escolhe melhor foto in-game

A fotografia virtual vem conquistando cada vez mais admiradores e para incentivar sua prática, o London Games Festival criou o Virtual Photography Challenge

12/04/2022 às 10:19

Realizado anualmente, o London Games Festival é um evento criado com o intuito de divulgar e celebrar os videogames como uma forma de cultura. Pensando nisso, os organizadores decidiram premiar a melhor foto tirada em um jogo e após receberem diversos belos registros, uma imagem feita no Red Dead Redemption 2 sagrou-se a grande vencedora.

Virtual Photography Challenge - London Games Festival

O Velho Oeste faturou o Virtual Photography Challenge (Crédito: Reprodução/Joe Meizies)

Feita pelo inglês Joe Meizies, a foto mostra um cowboy em seu cavalo numa região isolada da criação da Rockstar, demonstrando como os jogos podem gerar belas paisagens. Além de poder se orgulhar por ter vencido Virtual Photography Challenge, o rapaz ainda levou para casa um laptop Razer Blade 15.6". Equipado com uma GeForce RTX 3080 Ti, um i7 12800H e 32GB DDR5, a máquina está avaliada em mais de US$ 3.900.

Com os participantes podendo contribuir com fotos abstratas, sobre cenários ou porta-retratos, o concurso contou com imagens feitas em títulos como Batman: Arkham Knight, Cyberpunk 2077, Ghosts of Tsushima, Ghostwire Tokyo e Horizon Forbidden West. As fotos então passaram a ser exibidas na Trafalgar Square, mas também podem ser vistas nesta pasta do Google Drive.

Acontecendo durante 12 dias e abrangendo 40 eventos realizados em toda a cidade, nos últimos dois anos o London Games Festival aconteceu apenas de forma digital, mas em 2022 ele voltou a almejar tornar a capital da Inglaterra também na capital mundial dos jogos eletrônicos.

Sobre o Virtual Photography Challenge, a intenção dos organizadores era celebrar esta “nova mídia artística da fotografia virtual, onde os criadores podem trazer o design dos videogames e os mundos virtuais à vida.” Já o diretor do festival, Michael French, não escondeu sua empolgação com as fotos escolhidas para o evento.

As competições de fotografia se tornaram um verdadeiro destaque do London Games Festival. O padrão do ano passado foi alto, mas os envios deste ano realmente elevaram a barra. Houve uma grande mistura de criatividade e não apenas nas imagens apresentadas, mas também no trabalho de pós-produção. Ficamos empolgados em poder compartilhar as participações com todos e já estamos ansiosos pelo próximo ano!

Os jogos e a fotografia virtual

O belo Ghostwire Tokyo também teve espaço (Crédito: Reprodução/Hermes)

A ideia de usar um jogo eletrônico como base para fotografias não é nova, mas tem ganhado muita força nos últimos anos, em partes devido à qualidade visual que eles alcançaram, mas também pelas ferramentas oferecidas pelos desenvolvedores. Um dos primeiros títulos a contar com algo assim foi o Metal Gear Solid, com um modo em que podíamos fotografar os personagens e de lá para cá o recurso se tornou muito mais robusto.

Para aqueles que possuem alguma noção de fotografia, tais ferramentas têm sido de grande ajuda, pois a pessoa não precisa se limitar a apenas registrar algo legal. Considerando elementos como a regra dos terços, enquadramento, iluminação e profundidade de campo, os fotógrafos virtuais levam seu hobby a sério e essa dedicação tem sido aproveitada por aqueles que criam os jogos.

Segundo Hiroaki Yoshiike, que atuou como level design no Death Stranding, “o maior benefício do modo foto vem de termos a habilidade de capturarmos momentos preciosos in-game que um pode compartilhar com os outros.” Para o artista, “isso funciona como um tipo de conexão entre o mundo do jogo e o mundo real.

E com tantas pessoas talentosas passando a ver nos games uma maneira de se expressar, seus registros têm dado origem a exibições em galerias de todo o mundo. Porém, muitos questionam até que ponto isso pode ser considerado uma forma de arte, pois para essas pessoas, estamos “apenas” tirando screenshots de mundos criados pelos outros.

Contudo, este é um debate que costuma cercar todo tipo de forma de arte e com os mais puristas gostando ou não, o interesse por registrar momentos marcantes vivido nos games ou cenários bonitos não deverá desaparecer.

Virtual Photography Challenge - London Games Festival

Cyberpunk 2077 e seu ótimo modo foto (Crédito: Reprodução/Gabriella)

Comunidades dedicadas a essa prática estão reunindo cada vez mais pessoas, com artistas como Michael “Mik” Bromley dedicando parte de suas vidas a espalhar a paixão pela fotografia virtual. Em seu site TheFourthFocus — um dos parceiros no desafio realizado pelo London Games Festival — ele tem compartilhado imagens e dicas para tentar incentivar outras pessoas.

Mas enquanto muitos se limitam as ferramentas criadas pelas empresas, há aqueles que tentam trazer a fotografia virtual — que alguns gostam de chamar também como putsovagery — para mais próximo da realidade. Um exemplo é Kent Sheely, um americano que, inspirado no trabalho de Robert Capa, criou uma interessante série usando o jogo Day of Defeat.

Disposto a atuar como um jornalista de guerra, ele modificou o jogo para poder andar pelos cenários sem uma arma, com o botão que seria usado para atirar sendo adaptado para tirar fotos. A partir de então, Sheeley passou a tomar o maior cuidado possível, documentado o que observava nos campos de batalhas virtuais enquanto tentava não ser atingido nos tiroteios. Em 2016 a experiência rendeu ao americano um convite para exibir sua arte no Fotomuseum Winterthur, da Suíça,

A Segunda Guerra registrada no Day of Defeat (Crédito: Reprodução/Kent Sheely)

Mesmo sem a pretensão de chegar ao nível desse pessoal e sem aproveitar tanto quanto deveria as ferramentas disponíveis, fotografar nos jogos é algo que sempre achei muito legal. Por isso torço para que iniciativas como a do London Games Festival se multipliquem e que, principalmente, os jogos não deixem de nos oferecer uma maneira simples de registrarmos seus belos cenários.

Fonte: TheGamer

relacionados


Comentários