Meio Bit » Games » Destravamento dos consoles, um direito ou ato ilegal?

Destravamento dos consoles, um direito ou ato ilegal?

Seria o ato de destravar um videogame tão errado quanto usar um produto pirata?

11 anos atrás

Falar sobre a pirataria é algo um tanto complicado. Enquanto muitos preferem manter seus videogames apenas com jogos originais, incentivando a indústria e não sucumbindo aos games por um preço irrisório ou de graça, outros não se sentem incomodados e acabam caindo na tentação. Mas e quanto ao destravamento dos consoles? Embora a prática esteja atrelada ao uso de cópias ilegais de jogos, ela pode ser usada para utilizarmos algumas funções não planejada pelos fabricantes, mas quem destrava um videogame com sem a intenção de rodar jogos piratas estaria cometendo uma infração tão grande quanto fazer uso da pirataria?

Peguemos como exemplo um recente post onde reclamei sobre a impossibilidade de podermos jogar games do primeiro Playstation no PSP. Alguns poderão afirmar que estou reclamando sem motivos, já que são plataformas diferentes, com mídias diferentes, mas como o portátil capaz de rodar os títulos do antigo aparelho, acho o pedido válido. Além disso, todos sabem que a Sony vende para o PSP alguns jogos do PSOne digitalmente em sua loja online e pior, quando destravado, o videogame portátil é capaz de rodar os jogos do console sem maiores dificuldades.

Veja bem, não estou defendendo aqui a possibilidade de baixarmos um jogo do Playstation e passarmos para o PSP, só acho injusto ter que pagar pela versão digital de um jogo sendo que o tenho em mídia física e como o Fabião, um dos nossos leitores, mencionou nos comentários do supracitado texto, “queria saber o que eu estou comprando quando adquiro um jogo… as mídias com os dados dentro para jogar em qualquer plataforma que as suportasse, ou o direito de usá-las no PS1 e nada mais que isso?

Esses dias mesmo vi que foi descoberta uma falha no PSP que pode ser explorada através do demo de um jogo, inclusive em aparelhos cujo firmware não permite o seu destravamento. A finalidade seria executar homebrews, aplicativos feitos em casa que possibilitam ao videogame fazer coisas que originalmente não podiam, como rodar alguns jogos da LucasArts com o uso do ScummVM. Se tenho o jogo original em casa, eu não posso aproveitar a brecha, fazer a cópia e passar para o meu Playstation Portable?

Não sei quanto a você, mas considero esse um assunto bastante complexo e sinceramente não tenho uma posição concreta sobre ele. Mesmo achando que destravar um videogame, desde que não seja para rodar piratas, não seja algo ilegal, também não tiro o direito das fabricantes de reclamar e até mesmo punir quem o faz, já que estaria “desrespeitando as regras”. Só sei que apesar de estar morrendo de vontade de jogar o The Dig em qualquer lugar que estiver, desconfio que se fizer ficarei com a impressão de que estou fazendo algo errado e não estou disposto a correr o risco de perder o meu portátil.

dori_psp_10.05.10

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários