PayPal e eBay levam Google Wallet para os tribunais

Thássius Veloso
Por

Tomar o lugar do cartão de crédito e do dinheiro dos consumidores não vai ser tão fácil como o Google imaginava. O grande anúncio do Google Wallet feito ontem sofre ameaça do eBay e do PayPal, que entraram com uma reclamação judicial nos Estados Unidos, informando que o Google e seus funcionários violam segredos industriais e propriedade intelectual com o novo serviço.

O eBay e sua subsidiária PayPal produziram um documento com 28 páginas (em pouquíssimas horas) no qual afirmam que dois funcionários que prestavam serviços especificamente relacionados com sistemas de pagamento para dispositivos móveis deixaram o PayPal para trabalhar no Google. A partir dessas contratações, o eBay afirma que o gigante das buscas conseguiu conhecimento técnico e de mercado para viabilizar o serviço Google Wallet, que utiliza a tecnologia de comunicação por proximidade NFC para efetuar pagamentos e transações comerciais.

Nos autos do processo, a empresa cita nominalmente Osama Bedier, que trabalhou como vice-presidente do departamento de Plataforma, Mobile e Novos Empreendimentos da companhia. “[Bedier] ajudou a formar a ampla estratégia do PayPal para expandir o seu pagamento móvel e ofertas de carteira digital”, diz o documento, que ainda afirma que o executivo esteve “extremamente envolvido” nas tentativas do PayPal de se tornar uma opção de pagamento nos pontos de venda. Atualmente, Osama Bedier é apontado pelo Google como líder do projeto que deu origem ao Google Wallet.

Stephanie Tilenius também é citada. De acordo com o eBay, ela trabalhou como consultora do PayPal negociando a entrada do serviço de pagamentos no Android Market, a loja de apps para smartphone do Google, no período que vai de 2008 a 2011. Ela subitamente deixou de prestar seus serviços para o PayPal e, em seguida, tornou-se funcionária do Google.

O eBay discorre sobre o que parece ser a mais pura sujeira empresarial. Diz que o PayPal desenvolveu grandes conhecimentos sobre a forma de processar pagamentos em dispositivos móveis, o que só foi possível graças a investimento de tempo e dinheiro em inovação. Repentinamente, segundo a empresa, o Google vem e utiliza todo esse conhecimento sem se preocupar com patentes, segredos industriais e demais recursos corporativos.

Na documentação, o eBay chega a alfinetar o Google ao comentar o relativo fracasso da iniciativa própria da empresa no segmento de pagamentos digitais. “Depois de 5 anos em operação, Google CheckOut teve virtualmente nenhum impacto fora do Google”, diz o documento.

Em seu blog oficial, o PayPal informa que vai processar o Google por acreditar que a lei foi violada e que seus segredos comerciais precisam de proteção.

Caso a justiça americana julgue o mérito do processo como procedente, pode ser que o Google fique impedido de colocar o Google Wallet disponível para mais consumidores. Atualmente, o Wallet passa por um programa piloto.

Em outras palavras, o Google vai ter que comprovar na justiça essa história de “Don’t be evil”.

Relacionados

Relacionados