Início / Notícias / Jogos /

Assessoria de relações públicas ameaça quem falar mal de Duke Nukem Forever

Empresa promete lista negra para os jornalistas e bloggers que criticarem o jogo.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Duke Nukem Forever está aí para quem quiser testar. Depois de 15 anos — não são meses, são anos mesmo —, o jogo finalmente foi lançado pela Gearbox Software. Muita alegria, muita expectativa, e vários reviews negativos em sites especializados. Até que a empresa que cuida das relações públicas do novo título de Duke Nukem ameaçou publicamente quem fizesse mais artigos negativos sobre o jogo.

Duke Nukem Forever: espera de 15 anos

A conta do Redner Group no Twitter publicou uma mensagem bastante intimidadora para os jornalistas e bloggers que ainda vão escrever seus reviews de Duke Nukem. “Muitos foram muito longe com suas análises… Nós vamos rever quem vai receber os jogos da próxima vez e quem não vai baseados no veneno de hoje”. Pois é.

Qualquer profissional nesse mercado de comunicação sabe que as agências de relações públicas, assim como as assessorias de imprensa, estão aí para fazer pressão. É normal, e é preciso se acostumar e aprender a lidar com isso. Faz parte do jogo. Mas essa é possivelmente a primeira vez que uma companhia do tipo torna pública a ameaça de colocar certos avaliadores em sua lista negra por conta de reviews negativos.

“Notas ruins, está tudo bem. Artigos embebidos em veneno… Aí é completamente diferente”, dizia outro tweet na conta do Redner Group. Acredite se quiser. Provavelmente, essa lista negra impediria que alguns profissionais tivessem acesso a informações sobre futuros lançamentos antes da hora (o que também é bem comum nesse mercado).

Redner Group ameaça quem falar mal de Duke Nukem Forever (imagem: Ars Technica)

Se um jogo é ruim, não se pode escrever criticando seus pontos negativos? Aparentemente, a agência de relações públicas que promove Duke Nukem Forever não tem consciência disso. Em vez de levar o feedback para os desenvolvedores do game, atacaram justamente os que não têm culpa no cartório.

O bom senso apareceu depois que as duas  mensagens haviam sido publicadas. Os tweets foram apagados, e o responsável pelo Redner Group no Twitter publicou o seguinte esclarecimento: “Tenho que pedir desculpas à comunidade. Eu agi movido pela pura emoção. Vou enviar pedido de desculpas particular a cada um”. Tudo leva a crer que a mensagem foi escrita pelo proprietário da empresa, Jim Redner.

Agora falta saber se a lista negra vai prosseguir, agora na escuridão do mundo das relações públicas. De qualquer forma, aí está mais um exemplo de como a sua empresa não deve atuar nas mídias sociais.

Com informações: Ars Technica.

Atualização — 15.06.2011 às 17h07 | A 2k, que publica e desenvolve Duke Nukem Forever, confirmou ter encerrado o contrato que mantinha com o Redner Group. Má conduta devidamente punida, pois.