Donos de Kindle podem pegar livro emprestado

Thássius Veloso
Por

O Kindle, principal leitor de e-books que existe por aí, tinha no seu modelo de negócios o tradicional “compre o livro e depois leia ele quantas vezes quiser”. Só que há espaço para novidades, e a Amazon se aproveitou desse espaço para apresentar na quinta-feira uma nova forma de conseguir livros digitais. E não por meio da pirataria, mas sim por meio de uma central para empréstimo de livros.

Sim, como se fosse numa biblioteca. Os donos do Kindle (o dispositivo em si; não vale Kindle app para smartphone ou tablet) podem na Kindle Owners’ Lending Library para escolher alguns títulos cujo acesso não precisa ser pago. Pelo menos não de forma individual.

Kindle Owners' Lending Library: mais de 5 mil títulos

Em vez disso, os usuários devem ser assinantes do pacote Prime, oferecido exclusivamente pela Amazon como um programa de fidelidade que traz alguns benefícios. Entre eles, a partir de hoje, figura a biblioteca especial com títulos cujo empréstimo é livre. O Prime custa 79 dólares anuais.

A Amazon diz que “mais de 100 títulos” da lista dos mais vendidos do New York Times de agora e do passado estão na biblioteca de empréstimos. Basta entrar lá com um dos aparelhos Kindle, escolher o título e baixar. Não há prazo para a devolução do livro. Quando escolher outro título, o anterior automaticamente some do Kindle. As anotações e marcações ficam no serviço de armazenamento na nuvem da Amazon, caso o usuário decida comprar o título no fim das contas.

Por outro lado, o usuário fica limitado ao empréstimo de um livro de cada vez, e somente um livro por mês. A primeira restrição até faz sentido, mas a segunda não. Se eu sou um leitor voraz e pago pelo Prime, por que não posso alugar mais de um livro por mês?

Mesmo com os “mais de 100 títulos”, a informação que se tem sobre os selos literários deixa a desejar. Nenhuma das seis maiores editoras dos Estados Unidos toparam liberar suas publicações para a Kindle Owners’ Lending Library.

A biblioteca atrelada aos dispositivos Kindle chega somente 12 dias antes da Amazon começar a distribuir o Kindle Fire. Estou falando do primeiro tablet propriamente dito da família Kindle. Utiliza o Google Android como plataforma, embora sem alguns apps que deveriam fazer parte do Android.

Relacionados

Relacionados