Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Ubuntu 12.04 continuará cabendo em CDs

3 MB de espaço adicional.

Paulo Graveheart

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Boa notícia para os que compraram 200 tubos com 100 CDs cada em 2006 e hoje não sabem mais o que fazer  com tudo isso: apesar de muita discussão em torno do assunto, a Canonical confirmou que o Ubuntu continuará cabendo nos minúsculos 700 MB de um CD. Bom, tecnicamente, teremos um pouco mais de 700 MB.

Vai caber

A notícia pode parecer esquisita, mas no começo das discussões sobre o Pangolim Preciso (codinome do Ubuntu 12.04), surgiu a ideia de aumentar o tamanho do ISO para no mínimo 750 MB, o que tornaria a gravação em CDs inviável, mas permitiria incluir mais pacotes e programas na instalação padrão.

Depois de muita discussão, foi decidido que sim, o Ubuntu continuará cabendo em um CD, mas com uma pequena (mesmo!) diferença. Quem explica é um desenvolvedores do Ubuntu, Stéphane Graber (tradução livre):

“Ubuntu 12.04 ainda vai caber em CDs. A única alteração que feita é na verificação do tamanho exato do CD. Em vez dos antigos 700 MB, agora consideraremos 703MB, já que descobrimos que quase todos (se não todos) gravadores de mídia e ferramentas de gravação aceitam essa diferença.”

Para quem não sabe: tanto CDs quanto DVDs possuem um pequeno “limite de segurança”, um espacinho extra na mídia, além do tamanho normal.

Tanto o aumento de míseros três megabytes quanto a teimosia da Canonical em manter a ISO pequena podem parecer absurdo, mas para tudo há uma explicação: com esses 3 MB a mais, há muito mais espaço para os desenvolvedores incluirem pacotes extras (alguns pacotes contém apenas arquivos de texto pequenos) possibilitando assim adicionar (ou substituir) programas que até o momento ficavam de fora.

E, por outro lado, manter a distro pequena torna o download mais rápido e fácil mesmo em locais com conexão precária à internet. Assim, é possível instalar toda uma rede de computadores com Ubuntu mesmo em uma vila da África ou no meio do sertão brasileiro.

Além do mais, convenhamos, o que a Canonical consegue fazer com apenas 700 MB deveria servir de exemplo para outros desenvolvedores — não apenas de software livre.

Com informações: OMG! Ubuntu