Grande quantidade de fraudes obriga Reboleto a sair do ar

Rafael Silva
Por

O Reboleto é um site criado em meados de 2010 e que tem como principal objetivo permitir que boletos atrasados sejam pagos pela internet, sem a necessidade de ir ao banco e enfrentar filas. Ele faz isso com a alteração do código de barras para pagamento, que inclui também as multas de juros e mora. No começo do mês seu criador, Manoel Netto, recebeu uma notificação extrajudicial da ABBC, Associação Brasileira de Bancos, para tirar o site do ar. E hoje sabemos o motivo: a grande quantidade de fraudes.

Em conversa com o Tecnoblog o presidente da ABBC, Renato Oliva, explicou os motivos da notificação extrajudicial. Segundo Oliva alguns dos bancos associados à ABBC (não cita quais) ao detectarem fraudes de boletos, acabaram rastreando o Reboleto como fonte de várias delas.

O site permite que o código de barras do boleto seja inserido, mas não incita ou sequer faz menção à possibilidade de alterar os valores. E ainda há um aviso de isenção de responsabilidade no site, que cita explicitamente que o usuário é o total responsável pelo preenchimento dos campos. Ainda assim, uma grande quantidade de usuários acabou fazendo o que não devia e estragou o brinquedo.

Mesmo com a notificação extrajudicial enviada a Manoel Netto, Oliva garantiu que a ABBC está aberta as conversas e que o serviço pode ser oferecido no futuro de alguma forma. Netto, por sua vez, pediu mais 5 dias antes de tirar o site do ar devido a uma viagem. Ele disse no seu perfil no Twitter que pretende postar um aviso explicando mais detalhes sobre a notificação e as conversas com a ABBC, mas até a publicação desse post essa nota não havia sido publicada.

O problema está, a meu ver, em duas pontas. A primeira é a do SPB, o Sistema de Pagamentos Brasileiro, que permite que um boleto seja pago com o valor alterado, sem ter um mecanismo ou algoritmo para detectar esse campo específico e essa falha de segurança séria acaba gerando fraudes. A outra está na ponta dos usuários que usam o Reboleto para reemitir boletos de forma fraudulenta, claramente abusando do potencial do site.

O que vai acontecer agora? Provavelmente o site vai sair do ar e outros surgirão; essa é a minha aposta. A ABBC poderia ter usado a oportunidade para corrigir a falha ou chegar a um acordo com Netto e integrar esse serviço no SPB. Mas como toda organização que encontra um problema no seu sistema, ela preferiu usar a rota extrajudicial, algo que dá resultado de imediato mas não é a melhor opção a longo prazo.

Atualização às 14:55 | Como aponta o leitor Marcos Jahn nos comentários, os bancos HSBC, Bradesco e Itaú também fornecem um serviço similar ao que o Reboleto oferece, de reemissão de boletos vencidos. Veja abaixo serviço oferecido pelo Itaú.

Frente a essa nova informação, entramos em contato novamente com a ABBC para questionar se esses sistemas vão permanecer no ar ou se a associação vai pedir que os bancos retirem os serviços do ar também.

Atualização às 15:50 | Com a palavra, Manoel Netto, o criador do Reboleto, nos comentários desse post:

Caros,

Em virtude de minha viagem ainda nao consegui fazer nenhuma declaracao, mas gostaria de me manifestar aqui para elucidar algumas questoes:

1. Sim, alguns bancos possuem seus “reboletos”, porem eles sao especificos para titulos emitidos pelo banco, os chamados “cobranca registrada”. Boletos emitidos pelo cedente (cobranca simples) devem ser regerados pelo proprio cedente (ou pelo reboleto, outros sites ou na mao com papel e caneta);

2. Ontem eu tive uma reuniao e argumentei varias coisas, principalmente o fato do reboleto ser meramente uma ferramenta que faz um calculo extremamente simples, que pode ser feito ate com calculadora ou papel e caneta, tambem ferramentas. Nao adiantou, eles nao entendem dessa forma, me colocando como responsavel pela geracao dos codigos;

3. Por conta de uma falha no processo dos cedentes em nao controlar os pagamentos feitos pelo NOSSO NUMERO, um campo de controle presente no codigo do boleto – alguns cedentes usam o numero completo do boleto para controlar quem pagou. Como o reBoleto altera esse codigo, os clientes nao eram identificados e apos um tempo eram negativados indevidamente. Os clientes processavam o banco ou cedente por conta da negativacao e ganhavam indenizacoes. Segundo a ABBC, esse foi o principal motivo da cruzada contra o reBoleto.

Infelizmente, como eles nao entendem a mecanica da Internet, vao sofrer com o provavel surgimento de outros clones do reBoleto tao logo o site pare de efetuar os recalculos, tanto por protesto de usuarios, quanto pela facilidade extrema em fazer um site como esse (eu mesmo conheco outros sete).

Nao vou entrar em briga contra bancos e por esse motivo, assim que vencer o prazo, o reBoleto cessara suas atividades ate entao desenvolvidas, permanecendo no ar apenas com um aviso sobre a decisao.

Agradeco a todos que utilizaram e divulgaram.

Em breve tenho novidades sobre o assunto.

Abracos

(PS: esse teclado esta sem acentuacao, desculpem qualquer engano de leitura)

Relacionados

Relacionados