Vivo consolida marca única para fixo, celular, banda larga e televisão

Assista em primeira mão comercial que passa domingo (15/4) na Rede Globo.

Thássius Veloso
Por

São Paulo — O Grupo Telefônica promoveu uma coletiva para jornalistas a fim de comentar os rumos da empresa agora que está a poucos dias de assumir integralmente, conforme o Tecnoblog antecipou no mês passado, a marca Vivo. Durante o evento, executivos da companhia comentaram o desempenho até agora e o que vem pela frente com negócios de fixo, móvel, internet e televisão sob o mesmo guarda-chuva.

Os números da companhia no Brasil são impressionantes. De acordo com Antônio Carlos Valente, presidente da Vivo — nós vamos adotar a alcunha “Vivo” para falar da empresa como um todo a partir de agora —, a receita líquida registrada em 2011 foi de R$ 34,5 bilhões e o lucro líquido foi de R$ 5 bilhões. Com isso, a operação do grupo no Brasil se torna a mais importante. São 40 milhões de acessos, somando clientes do fixo e do móvel.

Números oficiais divulgados pela Vivo

A nova marca “Vivo” abarca os produtos dos segmentos de telefonia, internet banda larga e televisão por assinatura. O fixo, por exemplo, vira Vivo Fixo, enquanto a banda larga vira Vivo Speedy e a TVA passa a se chamar Vivo TV. Dependendo da tecnologia, ainda pode constar o termo “Fibra” dos nomes adotados pela companhia.

Com cobertura de 85% da população brasileira graças à sua rede móvel, a Vivo afirma ser a maior operadora do país. “A nossa cobertura em municípios é muito, mas muito superior a de todas as outras operadoras juntas”, diz Valente.  Ele acrescenta que o número de clientes de planos mais em conta, possíveis devido ao Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), chegou a um milhão no ano passado.

Investimento

A Vivo existe como marca comercial desde 2003. De lá para cá, combinando os investimentos com os da Telefônica, o grupo investiu cerca de R$ 165,8 bilhões em expansão da rede, melhora de infraestrutura etc e na operação de modo geral. Para os próximos anos, o compromisso é de colocar mais R$ 24,3 bilhões em investimento até 2014.

Empresa de internet

Não há dúvidas de que o Speedy figura no pódio de serviços com mais assinantes da antiga Telefônica. Valente reforçou que a Vivo é uma empresa também de internet, que a partir de agora oferece com mais ênfase produtos convergentes. A banda larga fixa se chama Vivo Speedy. Oferece a internet popular de 1 Mbps no Estado de São Paulo por R$ 29,80 seguindo as diretrizes do PNBL.

Também no acesso à internet, a Vivo Fibra conta atualmente com 70 mil clientes que recebem a fibra ótica diretamente em suas residências. De acordo com a empresa, houve crescimento de 40 mil acessos na base de assinantes nos últimos seis meses.

Para clientes de fora de São Paulo ainda tem o Vivo Box, aparelho que se conecta à rede celular. A partir dele a companhia oferece telefonia fixa e internet, visto que o dispositivo funciona como um roteador Wi-Fi.

Falando sobre o futuro da banda larga móvel, Valente disse que está aguardando o edital da Anatel para 4G. Enquanto isso, a companhia segue apostando no 3G Plus, nome comercial dado aos planos de internet com uso da tecnologia HSPA+ que permite conexões até três vezes mais rápidas do que o normal na rede da Vivo. O serviço, inicialmente restrito para clientes de São Paulo, foi liberado para todos os assinantes de alguns planos específicos na semana passada.

Convergência

Como eu disse, a TVA passa a se chamar Vivo TV. Ainda não há pacotes do tipo “combo” com telefonia fixa, móvel, internet e televisão por assinatura nas ofertas da nova Vivo. Ainda assim, Paulo Cesar Teixeira, diretor-geral da companhia, me revelou que a formatação desses planos está em andamento. Claro, Oi e GVT que se cuidem — são essas as empresas que atualmente têm combos similares ao que a Vivo pode vir a oferecer no futuro.

Descontos progressivos

Paulo Cesar Teixeira, diretor-geral, não deu mais detalhes o Vivo Valoriza, programa de descontos para clientes que contratarem planos em conjunto dos diversos serviços que a nova Vivo disponibiliza. Essa deve ser uma das maneiras de a empresa avançar ao fidelizar os clientes em diversas frentes simultaneamente.

Segundo Teixeira, essa informação virá futuramente. Não foi divulgada ainda para não deixar a concorrência prevenida sobre próximos movimentos da companhia, diz ele.

Marca

O nome Telefônica continuará existindo como marca institucional detentora do holding que controla as demais empresas. Para a Europa ficou a marca comercial O2, com exceção da Espanha, que acompanha os países da América espanhola ao usar a marca Movistar. O Brasil é o único país no qual a marca comercial do grupo tem outra alcunha: a Vivo, que surgiu em 2003 como união de sete operadoras locais (incluindo a Telesp Celular em São Paulo e a Telefônica Celular no Rio de Janeiro).

Segundo disse o presidente da empresa, a decisão de manter uma marca diferente para o mercado nacional segue a decisão de regionalizar e contextualizar a marca comercial dependendo do mercado em que atua.

A empresa divulga que 150 profissionais foram alocados diretamente no projeto para a unificação das marcas sob o guarda-chuva “Vivo”. Entre as ações nesse sentido, haverá um só portal que funcionará como hub para todos os produtos e serviços.

Quatro pictogramas resumem os serviços Vivo

Tudo bem que o Tecnoblog não é um site sobre propaganda, mas não custa falar que a Vivo readequou toda a parte de comunicação para a virada da marca. O próprio presidente da companhia disse que bebeu da fonte da Pixar ao bolar filmetes para televisão e meios digitais com personagens digitais carismáticos. O resultado você no vídeo abaixo, obtido com exclusividade por este intrépido editor que não se furtou de sacar o Lumia 800 e gravar tudo mesmo sem autorização da Vivo.

http://www.youtube.com/watch?v=kPQrUnfRZuA
(Vídeo do YouTube)

Bacana, não? Eu gostei do resultado. Ele emprega a mesma melodia do primeiro comercial da empresa, porém com nova letra. O vídeo oficial será veiculado somente no domingo (15/4) durante um intervalo comercial do “Fantástico” na Rede Globo — sim, você poderá dizer que viu primeiro no TB.

A marca visual da Vivo mudou pouco. Está em três dimensões, ao contrário do “Vivo” chapado que anteriormente era usado. A companhia optou por quatro pictogramas simples que representam os serviços principais de fixo, móvel, internet e televisão. Também tem o “Vivinho”, aquele boneco que funciona como mascote da empresa e que, a partir do próximo domingo, receberá novas texturas e mais possibilidades de uso.

Para a virada da marca foi concebida uma nova assinatura publicitária. “Conectados vivemos melhor” é a nova maneira de a Vivo resumir seu espírito. Anteriormente, a empresa adotou “Vivo. É você em primeiro lugar” em 2003, “Vivo. Sinal de qualidade” em 2007 e “Vivo. Conexão como nenhuma outra” em 2009.

QR Codes

Além de tudo isso que você lê acima, a Vivo planeja duas ações inovadores (de acordo com eles) para a nova marca. A primeira será no Facebook, rede social onde os consumidores poderão baixar conteúdos especiais sobre os filmetes, personagens e etc. relacionados à parte publicitária da virada.

QR Codes da Vivo

A segunda é a adoção de QR Codes especiais com formatos diferentes, como telefones ou arrobas coloridos — como na imagem. O Henrique Martin, do ZTOP, foi categórico ao dizer que “quem montou a campanha publicitária não conhece o blog WTFQRCodes (ou acredita que, sim, humanos normais usam QR Code)”. Você concorda? Se todos os aparelhos vendidos pela operadora vierem com leitor de QR Code é menos mal e, assim, penso que faz sentido usar os códigos bonitinhos.

Resumo da ópera

Esse é o resumo da coletiva da Vivo ocorrida em São Paulo. A mudança é grande, mas a companhia deixa bem claro que preços e características de produtos se mantêm as mesmas por enquanto.

Nada deve mudar num futuro próximo, à exceção da marca, como aconteceu quando o grupo América Movil migrou alguns produtos com a marca comercial da Embratel para Claro TV e Claro Fixo — informação que, veja só, o Tecnoblog também adiantou e, num primeiro momento, a Embratel negou, embora tenha se confirmado tempos depois.

Thássius Veloso

Ex-editor-executivo

Thássius Veloso foi editor e editor-executivo do Tecnoblog de 2008 a 2014. Liderou o noticiário e cobriu de perto os maiores acontecimentos do mercado de eletrônicos de consumo, games e serviços. É jornalista, palestrante e apresentador de tecnologia na rádio CBN e no canal de TV por assinatura GloboNews.

Relacionados

Relacionados