Google cria Ingress, RPG de realidade aumentada para Android

Paulo Graveheart
Por

Se você já cansou de ficar na frente do computador jogando World of Warcraft e outros tantos RPGs Online, é hora de tentar algo mais desafiador. Conheça o Ingress, um jogo MMORPG criado pelo NianticLabs, do Google, e que une smartphones Android e realidade aumentada para criar um game que funciona na vida real.

O mundo a sua volta não é o que parece.

O Ingress é um app que mistura elementos típicos de RPGs online e elementos de realidade aumentada. Ou seja, seus jogadores devem sair por aí, no mundo real, e descobrir missões, pontos importantes e outros jogadores (aliados ou inimigos) por perto. Muito parecido com os MMORPGS tradicionais, mas ao invés de encarnar um elfo mago num mundo virtual, é você quem deve tomar todas as ações no mundo real.

Dentro da história do jogo, uma misteriosa energia invisível a olho nu foi descoberta por cientistas europeus. Não se sabe sua origem nem seu propósito, mas acredita-se que essa energia pode estar influenciando a maneira como nós pensamos, nossas decisões. E aí entram os jogadores, que podem tanto jogar do lado dos “Enlightened”, que procuram aceitar a energia e usá-la como possível, e dos “Resistance”, a última linha de defesa da humanidade contra o controle total.

Com o app instalado no celular, o jogo se encarregará de mostrar possíveis fontes de energia nos locais em volta, e cabe a você descobrir onde elas estão e decidir o que fazer com elas. Obviamente, outros jogadores estarão por perto, então será necessário correr e ser esperto.

O vídeo abaixo mostra um pouco de como será o gameplay:

YouTube video

(Vídeo no YouTube)

Ingress foi lançado ontem, ainda em beta fechado, e você deve pedir um conviten para poder jogar. O app pode ser baixado no Google Play, mas até onde vi você ainda vai precisar do convite para poder jogar. Com dispositivos Android sendo cada vez mais usados mundo afora, um jogo como esse pode ser um grande sucesso, se souber unir corretamente um bom gameplay e uso correto da realidade aumentada.

E, sim, eu jogarei como parte da resistência.

Com informações: Geekologie.

Relacionados

Relacionados