Início / Notícias / Celular /

Jolla apresenta Sailfish OS, o sucessor do MeeGo que também vai rodar apps para Android

Paulo Higa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O MeeGo, sistema operacional que nunca teve muita atenção da Nokia e acabou sendo descontinuado em favor do Windows Phone, está de volta. A Jolla divulgou hoje o primeiro vídeo de demonstração do Sailfish OS, fork do MeeGo que deverá estrear em breve não apenas nos smartphones, mas também em tablets, TVs e outros dispositivos embarcados, incluindo carros.

O Sailfish OS é esperado desde julho, quando alguns ex-funcionários da Nokia que trabalharam no MeeGo anunciaram a criação da Jolla, startup que continuaria o desenvolvimento do sistema móvel. A empresa começou muito bem: investidores aplicaram mais de 200 milhões de euros na primeira rodada de financiamento do projeto. Dez milhões de euros vieram de Jussi Hurmola, funcionário da Nokia e agora CEO da Jolla.


(Vídeo do YouTube)

O vídeo de demonstração mostra um sistema um pouco diferente dos gigantes Android e iOS. Com uma interface bem limpa e fontes grandes em alguns menus, a interface do Sailfish OS lembra, de certa forma, o estilo Metro do Windows Phone. Uma das características do sistema é a ausência da uma barra superior para exibir o horário ou o nível de bateria: essas informações ficam na tela de bloqueio.

O foco no multitarefa também é um detalhe interessante do Sailfish OS: logo na tela inicial há miniaturas dos aplicativos em execução. E você nem precisa abrir os aplicativos para usá-los — dá para finalizar uma chamada ou pausar uma música apenas deslizando o dedo sobre a miniatura.

Não há um botão para abrir o menu de aplicativos; para acessá-lo, basta deslizar a tela inicial para cima. No MeeGo também era assim, mas o gesto era para o lado. E, claro, isso pode abrir espaço para smartphones bem legais: o Nokia N9 não tem nenhum botão físico além do liga/desliga e do controle de volume, e toda a navegação no sistema é baseada em gestos. O vídeo abaixo mostra o Sailfish OS em ação num Nokia N950:


(Vídeo do YouTube)

E quanto ao ecossistema? Nós já vimos que bons sistemas operacionais sem aplicativos igualmente bons não conquistam muita fatia de mercado. Os proprietários de aparelhos com Sailfish OS não deverão ter muitos problemas, já que o sistema rodará grande parte dos aplicativos originalmente desenvolvidos para Android, sem nenhuma modificação, graças ao Alien Dalvik. Quem estiver interessado em desenvolver para a plataforma também poderá usar QT e QML para deixar os aplicativos mais rápidos e compatíveis com todos os recursos do sistema — o SDK será liberado em breve.

Mais detalhes sobre o Sailfish OS devem ser divulgados nos próximos meses. Até agora sabemos que o sistema será distribuído gratuitamente aos fabricantes (a receita virá de publicidade e licenciamento de patentes) e o primeiro aparelho deverá possuir processador da ST-Ericsson, fabricante que investiu no desenvolvimento do sistema.

Então vamos lembrar: temos um Android cada vez melhor, um iOS sob nova direção, um Windows Phone recebendo altos investimentos da Microsoft, um BlackBerry OS totalmente renovado, um Firefox OS em pleno desenvolvimento e um Sailfish OS com funcionalidades muito bacanas. Tenho certeza que 2013 será um ano muito interessante para os dispositivos móveis.

Com informações: EngadgetThe Next Web, The Verge.