Início / Notícias / Celular /

Moto 360 é desmontado pelo iFixit

Sim, ele é bem difícil de ser reparado

Paulo Higa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

moto-360-desmontado

O iFixit costuma desmontar novos gadgets assim que chegam ao mercado e fez o mesmo com o Moto 360. Com alguma dificuldade, eles destrincharam todos os minúsculos componentes do primeiro smartwatch da Motorola com Android Wear e concluíram o que você provavelmente já suspeitava: sim, o Moto 360 é um produto bem difícil de ser consertado.

A dificuldade começa logo ao remover a parte traseira da caixa do relógio: ela é grudada com uma cola bem forte, e o iFixit precisou esquentá-la várias vezes com um acessório específico para conseguir retirar a tampa. Mesmo fazendo tudo com cuidado, a tampa quebrou. Pensando pelo lado positivo, isso significa que você não deverá ter problemas com água ou poeira entrando ali (isto é, se não decidir desmontar o relógio).

Oops!

Oops!

moto-360-abre

Ao abrir o Moto 360, você verá um anel de borracha (para proteção contra água), uma pequena placa-mãe fixada a cabos flat aparentemente bem sensíveis, e a bateria de apenas 300 mAh — lá fora, onde o Moto 360 já está sendo vendido, os primeiros reviews criticaram bastante a autonomia do relógio, dizendo que às vezes o Moto 360 chega a morrer antes do smartphone.

moto-360-bateria

Nos circuitos, há um módulo LPDDR de 512 MB, uma memória flash de 4 GB e controladores de USB 2.0 e touchscreen. O destaque (negativo) fica por conta do OMAP3630, um processador da Texas Instruments bem antigo. A Motorola havia usado o mesmo chip no smartwatch MOTOACTV (lembra dele?) e quase o mesmo no Milestone 2, de 2010 — este último usava um SoC um pouco melhor, o OMAP3640. É bem verdade que não precisamos de um poder de processamento monstruoso em um relógio, mas… né?

O iFixit concluiu que, embora a pulseira seja bem fácil de ser substituída (nada mais natural), o Moto 360 possui uma cola muito difícil de ser removida sem afetar a proteção contra água do relógio. Além disso, a bateria e a tela só podem ser substituídas ao desmontar completamente o Moto 360, o que é bem trabalhoso. Por isso, o índice de reparabilidade (10 é mais fácil de ser consertado), foi de apenas 3/10.

Você pode conferir o desmanche completo do Moto 360 (e do carregador sem fio) no iFixit.