Notícias Celular

Anatel proíbe Mercado Livre de vender microcelulares, comuns em presídios

Felipe Ventura
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Há alguns anos, os microcelulares invadiram os presídios no Brasil: com seis centímetros de comprimento, eles são feitos quase que totalmente de plástico para não serem flagrados por detectores de metal. E você pode comprar um deles até no Mercado Livre.

Ou, pelo menos, podia: a Anatel determinou esta semana que os anúncios de venda de microcelulares sejam retirados imediatamente, sob pena de multa.

Foto por Hackaday

A agência diz que o motivo é técnico: esses celulares não receberam certificação nem foram homologados, por isso não podem ser comercializados no Brasil. Segundo a Anatel, os microcelulares à venda no Mercado Livre têm selos de homologação falsos ou irregulares.

Em comunicado, o Mercado Livre diz que já removeu os anúncios denunciados, já que eles “não estão de acordo com os Termos e Condições do site, que determinam que qualquer produto deve cumprir os requisitos legais aplicáveis”.

No entanto, ainda é possível encontrar alguns anúncios de microcelulares, como este “99% plástico”…

… e este do “menor celular do mundo”.

A Anatel diz que a ação foi motivada por reportagens mostrando que os aparelhos são usados em presídios. É curiosa, no entanto, a demora em tomar uma atitude: a proliferação de microcelulares em prisões vem sendo documentada na imprensa pelo menos desde 2015.

Uma reportagem da Record sobre o assunto, veiculada no início de 2016, até menciona anúncios do Mercado Livre:

Também no ano passado, uma visitante foi flagrada em uma penitenciária de Tremembé (SP) levando um aparelho nas partes íntimas, e disse que recebeu mil reais para tanto.

Este ano, uma mulher foi flagrada com um microcelular nas partes íntimas ao visitar o irmão em uma penitenciária de Sorocaba (SP). E dois detentos de uma prisão em Presidente Bernardes (SP) foram encaminhados ao hospital após engolirem diversos microcelulares e fones de ouvido.

Os celulares são usados por detentos para comandar ações criminosas direto da cadeia. O governo federal ainda não tem uma política definida para instalar bloqueadores em presídios; eles custam caro e afetam o sinal de pessoas que moram próximo ao local.

Com informações: Agência Brasil. Foto por Hackaday.

Felipe Ventura

Editor-geral

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque