Início / Notícias / Computador /

A AMD vai lançar um monte de chips Ryzen em 2018

Os lançamentos incluem processadores Ryzen de segunda geração, além de chips Threadripper

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

AMD e Intel agoras são “parceiras”, mas isso não quer dizer que a rivalidade entre as duas terminou: a primeira aproveitou a CES 2018 para anunciar as suas principais novidades para o ano, como as novas gerações dos processadores Ryzen e Threadripper, além de chips Ryzen Mobile.

AMD Ryzen Pro

As novidades começam com dois chips Ryzen para desktops que devem ser lançados no próximo mês:

  • Ryzen 3 2200G: quatro núcleos, quatro threads, clock máximo (em boost) de 3,7 GHz, 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 8 de até 1.250 MHz, TDP de até 65 W e preço de US$ 99;
  • Ryzen 5 2400G: quatro núcleos, oito threads, clock máximo de 3,9 GHz, 6 MB de cache, GPU Radeon RX Vega 11, TDP de até 65 W e preço de US$ 169.

Para o segundo trimestre, a AMD reservou três chips Ryzen Pro Mobile, que devem equipar laptops ultrafinos que precisam de bastante desempenho. Todos têm 6 MB de cache e TDP de 15 W:

  • Ryzen 3 Pro 2300U: quatro núcleos, quatro threads, clock máximo de 3,4 GHz, GPU Radeon Vega 6 de até 1.100 MHz;
  • Ryzen 5 Pro 2500U: quatro núcleos, oito threads, clock máximo de 3,6 GHz, GPU Radeon Vega 8 de até 1.100 MHz;
  • Ryzen 7 Pro 2700U: quatro núcleos, oito threads, clock máximo de 3,8 GHz, GPU Radeon Vega 10 de até 1.300 MHz.

A AMD anunciou ainda dois processadores Ryzen 3 para este mês que virão para complementar os chips Ryzen 7 2700U e Ryzen 5 2500U para notebooks anunciados no ano passado:

  • Ryzen 3 2200U: dois núcleos, quatro threads, clock máximo de 3,4 GHz, GPU Radeon Vega 3 de até 1.000 MHz;
  • Ryzen 3 2300U: quatro núcleos, quatro threads, clock máximo de 3,4 GHz, GPU Radeon Vega 6 de até 1.100 MHz.
Lisa Su, CEO da AMD

Lisa Su, CEO da AMD

Ainda que sem entrar em detalhes, a AMD prometeu revelar em abril os primeiros chips Ryzen com a nova microarquitetura Zen+, cuja principal característica é um processo de fabricação de 12 nanômetros.

Na verdade, esses chips estão sendo vistos como um aprimoramento da atual geração de 14 nanômetros. Seja como for, a expectativa é a de que os novos modelos tragam ganho de desempenho de pelo menos 10% no consumo de energia, tecnologias como Precision Boost 2 (para controle de overclock) e frequências mais altas.

Com menos detalhes ainda, a AMD prometeu para o próximo semestre a segunda geração de processadores Threadripper (para fazer frente aos chips Intel Core i9). Mais ou menos na mesma época deveremos ter informações sobre as GPUs Vega de 7 nanômetros, assim como sobre a futura geração de chips gráficos Navi.

A companhia também já fala em lançar as microarquiteturas Zen 2 e Zen 3, ambas com processo de fabricação de 7 nanômetros. Mas elas só devem aparecer em 2019 e 2020, respetivamente.