Elon Musk quer oferecer viagens a 240 km/h em túneis da Boring Company por apenas US$ 1

Victor Hugo Silva
Por

Elon Musk é um dos executivos que mais tratam do futuro do transporte. Além dos carros autônomos e elétricos da Tesla, ele está à frente da Boring Company, que deseja resolver congestionamentos com túneis subterrâneos.

A Boring Company não está em uma etapa tão avançada quanto a Tesla, mas tem planos ambiciosos. Em vídeo sobre os avanços da companhia, Musk disse esperar que o sistema alcance velocidades de 240 km/h cobrando apenas US$ 1 de cada passageiro.

O túneis comportariam veículos com espaço para até 16 pessoas e se ligariam à superfície por meio de uma abertura do tamanho da vaga de um carro. O vídeo abaixo mostra o que a empresa pretende desenvolver:

A primeira cidade que deverá receber o serviço é Los Angeles, onde a empresa já trabalha em seu segundo túnel. O sistema da Boring contará com algo em torno de mil pequenas estações que ajudarão as pessoas a se deslocarem pela cidade com os veículos coletivos.

Musk disse que o transporte de carros individuais no sistema ficará para um estágio mais avançado. Segundo ele, o sistema ainda oferecerá o serviço, “mas só depois de todas as necessidades do trânsito de massa serem atendidas. É uma questão de cortesia e justiça. Se alguém não pode pagar um carro, deve ir primeiro”.

O maior problema para a Boring Company é a velocidade com que os túneis são escavados. Hoje, a empresa consegue tirar somente 4 metros de terra por hora. Musk tem planos de elevar esse número para, no mínimo, 40 metros. No cenário ideal, o executivo pretende escavar 400 metros por hora.

O que ainda emperra os trabalhos é a necessidade de interromper a perfuração para reforçar os túneis, além do trabalho de retirar toda a sujeira. Para Musk, restou brincar da situação e dizer que “até uma lesma zomba da empresa com sua velocidade”.

Com informações: Engadget.

Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Relacionados

Relacionados