Início / Notícias / Negócios /

Zoom compra Buscapé por valor não revelado

Compra do Buscapé pelo Zoom não teve valor revelado

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O serviço de comparação de preços e comércio eletrônico Zoom é o novo dono do Buscapé. A empresa fechou um acordo com a Naspers na última segunda-feira (13) para adquirir o serviço rival. Os valores do negócio não foram revelados.

Buscapé

De origem sul-africana, a Naspers comprou 91% do Buscapé em 2009 por US$ 342 milhões. Naquela época, o serviço estava em seu auge, o que ajuda a explicar um montante tão alto.

Porém, o negócio acabou não trazendo o retorno que a Naspers esperava. Nos anos seguintes à aquisição, o Buscapé enfrentou uma série de obstáculos que dificultou o crescimento consistente de suas operações.

Em 2011, o Buscapé chegou a processar o Google sob alegação de que a companhia privilegiava resultados do Google Shopping em suas buscas, levando comparadores rivais a perder acessos.

O Buscapé sofreu uma derrota nos tribunais no ano seguinte. Tempos depois, em 2013, a companhia foi para o ataque novamente e denunciou o Google ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) acusando a companhia de se apropriar de avaliações publicadas no Buscapé e Bondfaro para disponibilizá-las no Google Shopping.

Esse embate só teve um desfecho em novembro de 2018, quando a Superintendência-Geral do Cade recomendou o arquivamento da ação por não haver provas de que a conduta do Google prejudicava consumidores brasileiros.

Em junho do mesmo ano, fontes próximas disseram que a Naspers tinha contratado o Citigroup para vender toda a sua participação no Buscapé. Uma tentativa de venda ocorreu bem antes, em 2015, mas as ofertas recebidas na época foram recusadas por terem ficado abaixo dos US$ 342 milhões desembolsados em 2009.

Zoom

Uma  reformulação transformou o Buscapé em marketplace em 2017. A Naspers não comentou o assunto, mas fala-se que, tendo como base essa mudança, o grupo esperava vender a plataforma por um valor superior aos tais US$ 342 milhões.

Não dá para saber se esse objetivo foi alcançado com a venda para o Zoom, afinal, ambas as partes mantêm o assunto em sigilo. De qualquer forma, a prioridade da Naspers atualmente são serviços de pagamentos, aplicativos de entrega e classificados online, por exemplo.

Mesmo que tenha vendido a sua participação no Buscapé por um valor mais baixo que o almejado, o grupo poderá se focar nesses segmentos. OLX e iFood estão entre as empresas que já recebem investimentos da Naspers.

Já o Zoom, cuja plataforma auxilia o usuário na decisão de compra com conteúdo sobre produtos, ferramenta de busca e comparador de preços, espera que, junto com as operações do Buscapé, consiga alcançar 30 milhões de usuários por mês e, até o fim de 2019, gerar volume de vendas na casa dos R$ 5 bilhões para mais de 2 mil lojas.

Além do Buscapé, a compra inclui sites como Bondfaro, QueBarato e Moda it. O negócio ainda precisa ser aprovado pelo Cade. O Zoom espera que esse processo seja finalizado no segundo semestre.

Com informações: G1, Folha de S.Paulo.