Notícias Jogos

Nintendo é processada por falhas nos Joy-Cons do Switch

Problema é conhecido como drift e acontece desde o lançamento do Nintendo Switch, em 2017

Paulo Higa
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Um problema nos Joy-Cons do Nintendo Switch, conhecido como “drift”, rendeu um processo coletivo contra a Nintendo. Um escritório de advocacia nos Estados Unidos exige indenizações devido a uma falha que faz os controles registrarem movimentos mesmo quando o jogador não toca no joystick. Em alguns casos, os usuários tentam consertar os controles por conta própria, o que nem sempre dá certo.

Nintendo Switch Joy-Con

Não se sabe exatamente a causa do drift: um grupo de usuários defende que a entrada de poeira no Joy-Con causa o mau funcionamento do joystick, enquanto outros atribuem a falha ao projeto de design, dizendo que os sensores conectados ao joystick se desgastam com o uso. Seja como for, o problema incomoda principalmente em jogos que requerem mais precisão, como Super Smash Bros: Ultimate.

Cada par de Joy-Con é vendido por US$ 79 no mercado americano; no Brasil, as lojas cobram entre R$ 450 e 500. Se a garantia de um ano do Switch tiver acabado, o conserto nas assistências técnicas da Nintendo pode chegar a US$ 40. Devido aos altos custos, os próprios usuários têm tentado resolver o problema — e algumas empresas até lançaram kits de reparo para o joystick.

O conserto por conta própria às vezes causa mais problemas, como nota o Kotaku. Como existem cabos flat bem delicados dentro dos Joy-Cons, é claro que alguns usuários acabam rompendo o componente por acidente, tornando o controle inutilizável. E, mesmo quando o reparo é feito pela Nintendo, há o risco de o problema voltar (e aí você já poderia ter comprado outro par de Joy-Cons).

A Nintendo não se pronunciou sobre o caso. O processo pode ser acessado neste link (PDF). O escritório Chimicles Schwartz Kriner & Donaldson-Smith também publicou uma página para que os consumidores dos Estados Unidos relatem seus casos — em geral, quanto mais pessoas reclamam, maior é o valor da indenização.

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista, com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque