WhatsApp é adotado no atendimento de alguns órgãos do governo

O aplicativo servirá para tirar dúvidas sobre sistemas voltados para servidores públicos

Victor Hugo Silva
Por

O governo brasileiro passará a usar o WhatsApp como meio de atendimento em alguns de seus órgãos. A iniciativa partiu do Ministério da Economia, que permitirá tirar dúvidas sobre licitações, transferência de recursos da União e liberação de diárias e passagens pelo aplicativo.

whatsapp na tela

A solução foi desenvolvida com foco em servidores públicos, mas, de acordo com o ministério, poderá ser usada por qualquer cidadão. A expectativa é que ela ajude o governo a poupar R$ 260 mil por ano que seriam destinados ao atendimento humano.

Com ajuda de inteligência artificial, o atendimento no WhatsApp será levado a três sistemas do governo: ComprasNet, voltado para as licitações; Plataforma +Brasil, para as transferência de recursos da União a outros órgãos da administração pública; e Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP).

O WhatsApp faz parte de uma ação do governo de adotar os chatbots em seu atendimento. Em março, o Ministério da Economia criou a Lia, como foi batizada a assistente do ComprasNet. Em maio, foi a vez da Isis, assistente da Plataforma +Brasil.

Até outubro, elas fizeram 26.524 chamados no site dos dois sistemas e ajudaram a reduzir pela metade as despesas que eram registradas pelo atendimento humano. A Diva, a mais nova assistente virtual, foi criada para tirar dúvidas sobre diárias e passagens.

As mesmas assistentes disponíveis nos sites serão levadas para o WhatsApp, onde serão uma alternativa para os usuários. Até então, o atendimento dos sistemas eram realizado somente por telefone ou pelo Portal de Serviços do Governo Federal.

Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Relacionados

Relacionados