Início / Notícias / Celular /

Celular da Motorola pega fogo durante recarga de bateria à noite

Fotos mostram Moto G4 Play que entrou em chamas usando carregador original; Motorola vai realizar análises técnicas no celular

Felipe Ventura

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Um celular da Motorola entrou em chamas na cidade de Salto (SP) enquanto carregava a bateria durante a madrugada da última segunda-feira (23); o dono do smartphone afirma que usava o carregador original. O incidente causou queimaduras no braço da esposa dele. A fabricante promete realizar análises técnicas para entender o que ocorreu.

Motorola pega fogo

O professor universitário Márcio Pereira Rodrigues explica ao G1 que o celular estava conectado ao carregador no quarto do casal. De repente, no meio da noite, o aparelho começou a pegar fogo.

“Escutei um barulho e um clarão, quando vi já estava pegando fogo no lençol e no colchão, diz Márcio. A esposa dele, Andreia Marques Jenkofsky, teve queimadura no braço; ela foi atendida no hospital e então liberada.

Celular da Motorola usava carregador original, diz dono

Esse tipo de incidente costuma ocorrer quando celulares são carregados com acessórios não-oficiais, que não obedecem a requisitos de segurança. No entanto, segundo o professor, o smartphone dele estava na tomada com o carregador original, e não tinha nenhum problema aparente antes da explosão.

As fotos indicam que o celular é o Moto G4 Play, pelo formato da câmera e posicionamento da entrada para fone de ouvido. Este modelo tem uma bateria removível de 2.800 mAh e vem com acessórios na cor branca, assim como o carregador que aparece em uma das imagens.

Motorola pega fogo

Em comunicado, a Motorola diz que “já recebeu o produto e que fará todas as análises técnicas necessárias para entendimento do caso”. A fabricante pede aos usuários “que leiam e sigam os termos de uso contidos no manual do usuário e que eles apenas usem acessórios e equipamentos projetados, fabricados e/ou aprovados pela Motorola”.

Nenhuma fabricante está imune a celulares explosivos. Neste ano, dois celulares da Xiaomi — um Redmi Note 7S e um Redmi Note 7 Pro — pegaram fogo em um intervalo de dias. A fabricante diz que esses casos não são cobertos pela garantia, pois os incêndios foram causados por motivos externos (como uso incorreto).

Além disso, um usuário na Coreia do Sul diz que seu Galaxy S10 5G começou a pegar fogo quando estava em cima de uma mesa. A Samsung diz que isso ocorreu devido a um impacto externo, não por falha de fabricação, e se recusou a trocar o aparelho.

Com informações: G1.