Notícias Negócios

Xiaomi fecha lojas na China por uma semana devido ao coronavírus

A empresa afirma que as lojas na China só deverão retomar as atividades na próxima segunda-feira (3)

Victor Hugo Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A Xiaomi suspenderá o atendimento em suas lojas na China por conta da epidemia do novo coronavírus. Em comunicado, a empresa informou que as unidades serão fechadas na terça-feira (28) e retomarão as atividades na segunda-feira (3).

Xiaomi

E, caso seja necessário, algumas lojas poderão levar ainda mais tempo para serem reabertas. A Xiaomi afirma que tomou a decisão por conta da “situação epidêmica” na China e que pretende “responder de forma abrangente e ativa às políticas e medidas nacionais”.

Há alguns dias, a fabricante doou um lote de máscaras e termômetros para Wuhan, na China. A cidade é considerada o epicentro do surto de coronavírus e também teve o apoio da gigante do comércio JD.com, que doou máscaras e suprimentos médicos, e da Douyin (versão chinesa do TikTok), que tem divulgado informações sobre prevenção em seu aplicativo.

A recomendação da Xiaomi para os usuários interessados em algum produto é utilizar a loja virtual ou o aplicativo. Ainda no comunicado, a empresa indica que as entregas acontecerão no prazo convencional: “a logística funcionará normalmente”.

A epidemia do novo coronavírus registrou 81 mortes, incluindo uma registrada nesta segunda-feira (27) em Pequim, capital da China. A maioria dos 2.700 casos confirmados aconteceu na China, mas a doença também foi registrada em países como Tailândia, Austrália, EUA, França, Japão e Coréia do Sul.

Com informações: Gizmochina.

Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi redator, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque