Notícias Celular

Huawei P40 Pro tem peças de empresas americanas, apesar de sanções

Desmanche do Huawei P40 Pro mostra peças da Qualcomm, Skyworks e Qorvo

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

O desmanche de um smartphone Huawei P40 Pro mostrou que o modelo tem em seu interior alguns componentes produzidos por marcas americanas. Qual o problema disso? Tecnicamente, nenhum. Comercialmente, a constatação é sinal de possíveis problemas: empresas americanas estão proibidas de negociar com a Huawei.

Huawei P40 Pro+

A proibição passou a valer no ano passado, quando o governo dos Estados Unidos incluiu a Huawei em uma lista de organizações que ameaçam a segurança do país. É por não poder negociar com companhias americanas que a linha Huawei P40 foi lançada sem o ecossistema do Google.

As restrições não se limitam a softwares. Para checar como a Huawei tem lidado com restrições no hardware, o Financial Times pediu para uma empresa de nome XYZone fazer o desmanche de uma unidade do recém-lançado Huawei P40 Pro. Aí veio a revelação de que o celular tem chips de três companhias americanas: Qualcomm, Skyworks e Qorvo.

Na comparação com a geração anterior, a quantidade de componentes americanos é menor no Huawei P40 Pro. Mas, teoricamente, não deveria existir nenhuma peça associada a empresas dos Estados Unidos ali. Será, então, que a Huawei adquiriu componentes sem o devido licenciamento?

Procurada pelo The Next Web, a Huawei apenas respondeu que não violaria as regras impostas pelo governo dos Estados Unidos. A expectativa é a de que, nos próximos dias, a companhia forneça mais detalhes sobre o assunto.

Huawei P40 Pro desmontado (imagem: Financial Times)

Huawei P40 Pro desmontado (imagem: Financial Times)

Por ora, tudo é muito obscuro, mas é possível que a Huawei esteja falando a verdade, afinal, a violação de regras tão rígidas poderia ter consequências graves para todas as partes envolvidas.

Uma explicação para o uso dos componentes americanos pode estar em contratos temporários ou de exceção que possibilitam que empresas americanas negociem com a Huawei sob determinadas circunstâncias — fornecimento de peças de reposição, por exemplo.

Nesse sentido, o Financial Times aponta que a Qualcomm tem uma licença que permite o fornecimento de componentes para a Huawei. Porém, até o momento, não há informações sobre licenças similares para a Skyworks e a Qorvo.

Aguardemos pelos próximos capítulos.

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado Infowester.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque