Microsoft diz que Surface não tem porta Thunderbolt por segurança

Microsoft diz que acesso privilegiado da porta Thunderbolt em um Surface é um risco aos usuários, que podem ter a memória do PC acessada

André Fogaça
Por

A linha Microsoft Surface, que até hoje não foi lançada no Brasil, não conta com porta Thunderbolt na lista de especificações e a explicação é simples e direta: segurança. A gigante do software afirma que até mesmo a RAM soldada na placa interna existe pelo mesmo motivo.

Microsoft Surface Book 2

A conexão Thunderbolt, que serve desde um USB veloz e vai até a possibilidade de utilizar uma placa gráfica externa em um computador, pode não ser tão segura assim para a Microsoft. Este comentário saiu de uma apresentação virtual de um especialista da empresa que trabalha na Holanda.

Durante as explicações, o colaborador da gigante do software argumenta que a conexão Thunderbolt utiliza uma porta de acesso direto para a memória e isso é o suficiente para desconfiar de sua segurança. Ele vai além e explica que é por este motivo que nenhum Surface lançado até hoje utiliza uma conexão Thunderbolt, nem mesmo nas portas USB-C e que são o formato do conector do Thunderbolt 3 – antes este tipo de conexão era feita pela porta Mini DisplayPort.

“Se você tem um drive preparado e espetar na conexão com acesso direto para a memória, então você pode acessar todos os dados do computador. Não acreditamos, neste momento, que o Thunderbolt pode entregar a segurança necessária aos dispositivos”, comenta o especialista.

Lembrando que a criação do Thunderbolt foi feita em uma parceria da Intel com a Apple, não me surpreende a Microsoft não utilizar a conexão que está presente em tantos PCs e MacBooks pelo mercado. Ela até mesmo utiliza uma conexão proprietária para prover energia para seus computadores, enquanto a sua rival fica com um USB-C em Thunderbolt 3. Ironia do destino, hein!?

RAM soldada nos Surface também é por segurança

Outro detalhe que é comum em notebooks e não existe nos Surface é a expansão da RAM. Em muitos modelos basta abrir a tampa inferior, trocar ou adicionar um novo módulo e pronto, seu notebook vai durar mais tempo e ser mais esperto. Em todos os computadores Surface a RAM é soldada na placa, exatamente da mesma forma como acontece nos smartphones e tablets.

O mesmo especialista afirma que é possível remover um módulo, congelar com nitrogênio líquido antes, para depois ler os dados gravados na memória volátil em algum leitor barato que é encontrado facilmente em várias lojas. É por isso que a Microsoft solda este componente e torna o upgrade (ou troca) impossível.

Com informações: The Verge.

Relacionados

Relacionados