Início / Notícias / Internet /

Facebook processa donos de sites falsos de WhatsApp e Instagram

Em novo processo, Facebook questiona 12 domínios que podem ser usados para enganar usuários de suas plataformas

Victor Hugo Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Facebook iniciou mais uma disputa contra sites que se passam por endereços oficiais tanto de sua rede social, quanto de WhatsApp e Instagram. A empresa processou donos de 12 domínios registrados no serviço indiano Compsys e explica que adotou a medida com o objetivo de combater fraudes e impedir o uso malicioso dos nomes de suas plataformas.

Facebook processa dono de sites falsos de WhatsApp e Instagram

Entre os domínios incluídos no processo estão o facebook-verify-inc.com, instagramhjack.com e videocall-whatsapp.com. Segundo o Facebook, as páginas foram registradas com o objetivo de imitar endereços legítimos e, assim, enganar outras pessoas. A empresa afirma que decidiu processar os donos dos sites após entrar em contato com a Compsys e não obter nenhuma resposta.

“Analisamos regularmente a internet em busca de domínios e aplicativos que violam nossas marcas registradas e o processo de hoje faz parte desse esforço contínuo para proteger as pessoas contra phishing, roubo de credenciais e outros métodos de fraude online”, explicou o diretor para litígios de propriedade intelectual do Facebook, Christen Dubois.

Em março deste ano, a companhia abriu um processo semelhante contra a Namecheap e seu serviço que impedia terceiros de terem detalhes sobre proprietários de domínios. A acusação incluiu mais de 45 domínios como facebo0k-login.com, whatsappdownload.site e instagrambusinesshelp.com, que podem facilmente confundir os usuários.

Antes, em outubro de 2019, a empresa de Mark Zuckerberg processou a OnlineNIC e seu serviço que impede acesso a dados dos titulares devido a domínions como www-facebook-login.com e facebook-mails.com. Em nota, a companhia alegou que as empresas de registro de domínio têm o dever de remover sites maliciosos e adiantou que seguirá adotando medidas legais para evitar casos como esses.

Com informações: BleepingComputer.