Notícias Negócios

Epic Games e dona do Tinder criticam taxa da Apple na App Store

Briga é antiga dentro da Apple e já respingou até mesmo na Play Store do Google, que levou anos para receber Fortnite da Epic Games

André Fogaça
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

A Match Group, dona do Tinder, e a Epic Games aumentaram o tom de reclamações sobre a cobrança de 30% de toda transação que passa pelos apps que são baixados pela App Store, da Apple. As acusação acontecem um dia após a abertura de investigações das práticas anticompetitivas da empresa pela Comissão Europeia.

Fortnite na App Store da Apple

 

A cobrança de uma taxa por todos os pagamentos que passam pela App Store e Play Store não é novidade. As empresas fazem um pedágio de 30% e o desenvolvedor fica com 70% de tudo que vende, desde a compra de um app ou jogo, indo até o valor recorrente de uma assinatura. O problema é que muitos desenvolvedores se revoltaram e isso até deu o que falar quando a Epic Games lançou o Fortnite fora da Play Store para evitar a cobrança.

Nesta semana as empresas aumentaram o tom das reclamações que fazem contra a Apple, em especial a Match Group que comanda apps como o Tinder, junto da Epic Games que tem nomes de peso como o Fortnite. O catalisador é uma ajuda que a Apple oferece para algumas empresas e que não precisam fazer o pagamento do pedágio, como acontece com o Prime Video que não precisa repassar os 30% de algumas transações, junto do Airbnb.

Para estes parceiros, a Apple permite o desconto de 100% na taxa que cobra se alguns pontos forem respeitados, como suporte para AirPlay 2, integração com serviços da Apple e até suporte universal para a Siri. Empresas que não conseguem a isenção, como a Netflix, alertam os usuários que eles podem realizar o pagamento da assinatura fora do aplicativo do iOS.

O CEO da Epic comentou nesta quarta-feira (17) que não aceitará um tratamento especial apenas para sua empresa, deixando os outros desenvolvedores dentro do programa que cobra os 30%. Um representante da Match Group disse que quer sentar com a Apple e negociar um equilíbrio melhor para a cobrança das taxas em toda a loja.

Em comunicado para a imprensa americana, a Apple diz que todos os aplicativos que estão disponíveis na App Store seguem uma cartilha com regras rígidas. Ela diz que uma opção de compra in-app precisa estar presente no app se ele quiser oferecer algum recurso que foi comprado por fora, em outra plataforma.

Com informações: The Verge.

André Fogaça

Ex-autor

André Fogaça é jornalista e escreve sobre tecnologia há mais de uma década. Cobriu grandes eventos nacionais e internacionais neste período, como CES, Computex, MWC e WWDC. Foi autor no Tecnoblog entre 2018 e 2021, e editor do Meio Bit, além de colecionar passagens por outros veículos especializados.

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque