XP anuncia cartão sem anuidade e com cashback em investimentos

Cartão de crédito XP Visa Infinite será lançado com conta digital e serviços de pagamento

Paulo Higa
Por

A XP anunciou na noite de segunda-feira (20) um cartão de crédito em parceria com a Visa que não terá anuidade e apostará em um cashback diferente para conquistar clientes: em vez de devolver parte do dinheiro gasto em forma de crédito na fatura, o plástico aplicará em um fundo da corretora, um diferencial que está sendo chamado de “investback”.

Cartão XP Visa Infinite

Por enquanto, o cartão de crédito é chamado de XP Visa Infinite. Ele será testado por cerca de mil funcionários e agentes autônomos nos próximos meses antes de ser lançado para os clientes da XP, o que não incluirá os usuários da Rico e Clear, corretoras também pertencentes à XP Inc.

O lançamento é parte de uma estratégia da XP para concorrer com os bancos de varejo: a corretora, que abriu seu capital na bolsa americana Nasdaq em dezembro de 2019, planeja oferecer em breve uma conta digital e serviços de pagamento. A empresa recebeu autorização do Banco Central para operar como banco múltiplo, criando o Banco XP.

Cartão sem anuidade da XP terá “limite dinâmico”

Não há muitas informações concretas sobre o cartão. A XP diz que as taxas do rotativo, para quem não pagar a fatura em dia, serão “mais baixas que as de todos os bancos”. O percentual de conversão do investback será definido durante a fase beta. Segundo o Brazil Journal, os recursos serão depositados em um fundo de investimento com liquidez diária que aplicará em títulos públicos.

Já o limite de crédito será “dinâmico, definido conforme utilização e investimentos que o cliente tenha”, diz o CFO Bruno Constantino em entrevista ao Valor. A modalidade Visa Infinite é a mais alta da bandeira e tende a estampar cartões de crédito com limites maiores.

Depois de passar pela fase de testes com funcionários, o cartão de crédito sem anuidade da XP deverá ser lançado para os primeiros clientes no quarto trimestre de 2020. A expectativa é que ele esteja disponível para toda a base no começo de 2021, junto com uma função débito.

Relacionados

Relacionados