Apple diz que não abrirá exceção para Epic Games no iOS

Fortnite e outros serviços poderão permanecer em plataformas da Apple desde que sigam as diretrizes impostas pela empresa

Ana Marques
Por

Após dar o ultimato que ameaça a remoção da Epic Games de todas as suas plataformas, a Apple se pronunciou sobre o assunto em um comunicado feito ao site The Verge, esclarecendo que não deseja encerrar atividades com a dona de Fortnite, mas que para isso a empresa de jogos precisa seguir as diretrizes impostas a todos os desenvolvedores.

epic games enfrenta apple

A nota da Apple afirma que “o problema que a Epic criou para si mesma pode ser facilmente resolvido se eles enviarem uma atualização de seu aplicativo que o reverta para cumprir as diretrizes com as quais concordam”.

O trecho se refere à ação “Mega Drop”, que reduzia o custo dos V-Bucks, a moeda de Fortnite, de maneira permanente. Para ter acesso à promoção por meio de smartphones, era necessário realizar compras fora da Play Store e da App Store, diretamente com a Epic – a estratégia visava evitar a taxa de 30% sobre transações realizadas nas lojas de aplicativos, no entanto essa conduta viola as diretrizes impostas pela Apple.

“Não abriremos uma exceção para a Epic porque não achamos certo colocar seus interesses comerciais à frente das diretrizes que protegem nossos clientes”, explica a empresa.

Fortnite / Epic Games (Foto: Reprodução / Felipe Vinha)

Até o momento, Fortnite continua fora da loja de apps do iOS e do Android. A Epic Games tem até o dia 28 de agosto para cumprir as exigências da Apple, o que evitaria o banimento de seus serviços no iOS e no macOS. Em contrapartida, a Epic já apelou à Justiça para proibir a Apple de cortar seu acesso às ferramentas da App Store.

De acordo com o The Information, há ainda especulações de que a Epic Games possa estar articulando um grupo de executivos da indústria de tecnologia para pressionar a Apple, com o objetivo de contestar as políticas atuais praticadas pela gigante da tecnologia.

Outras empresas já mostraram insatisfação contra a taxa de 30% cobrada pela App Store – é o caso do Facebook, que apesar de discordar da política imposta para transações no iOS, afirma que não irá violar nenhuma das diretrizes. Para a Microsoft, as regras da Apple são anticompetitivas, e o Telegram falou até em “censura de apps” ao acusar a companhia de proporcionar ao usuário menos aplicativos e mais propagandas.

Com informações: Verge e MacRumors

Relacionados

Relacionados