Início / Notícias / Celular /

Moto G9 Plus terá câmera quádrupla de 64 MP e 5.000 mAh

Detalhes da ficha técnica, imagens e preço do Motorola Moto G9 Plus apareceram em site de operadora da Eslováquia

Bruno Gall De Blasi

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Motorola Moto G9 Plus terá câmera quádrupla de 64 megapixels e ficha técnica com bateria de 5.000 mAh. É o que mostra uma página da operadora Orange, da Eslováquia, descoberta por Roland Quandt neste domingo (6), com especificações, imagens e preço do sucessor do Motorola Moto G8 Plus no país europeu.

Possível Motorola Moto G9 Plus (Foto: Divulgação/Orange Eslováquia)

As imagens apresentam os mesmos detalhes visuais de um vazamento anterior. Assim como nas imagens reveladas por Evan Blass, o telefone possui um furo na tela para abrigar a câmera frontal e um leitor de impressões digitais na lateral. Há, também, um conjunto fotográfico quádruplo, com câmera principal de 64 megapixels, na parte de trás.

A página da Orange ainda traz algumas especificações do celular, como a tela de 6,81 polegadas com resolução Full HD+ (2400 x 1080 pixels). Em relação às medidas, o celular Motorola terá 169,98 mm de altura, 78,1 mm de largura e 9,69 mm de espessura. O peso é de 223 gramas, conforme aponta a lista de especificações da operadora.

A ficha técnica é formada pela memória RAM de 4 GB, armazenamento de 128 GB, com entrada para cartão de memória microSD, bateria de 5.000 mAh e conectividade 4G, Bluetooth 5.0 e Wi-Fi. Os detalhes sobre o processador do Moto G9 Plus, porém, ainda são um mistério.

De acordo com a operadora eslovaca, o celular sairá da caixa com Android 10 de fábrica e custará 255 euros, o equivalente a cerca de R$ 1.600 em conversão direta, sem a contratação de um plano. Ainda não se sabe, no entanto, quando o celular será apresentado oficialmente pela Motorola e chegará às lojas.

Homologado pela Anatel no começo de agosto de 2020, não há previsão de data e preço de lançamento do Motorola Moto G9 Plus no Brasil.

Com informações: Android Police, Gizmochina e Roland Quandt (Twitter)